As filhas, de 11 e 16 anos iam a festas de aniversários e mostravam grande apreço pela série infantil "Hannah Montana", disse ao canal de notícias CNN Cheyvonne Molino, amigo dos suspeitos do caso.

"Os meios de comunicação falaram de tal maneira que parecia que estas meninas viviam como lobos ou crianças da selva numa espécie de masmorra. Pode ser que assim acontecesse mas eu não tinha essa impressão", salientou Molino, dizendo que Phillip Garrido, um dos dos alegados sequestradores, se referia às meninas pelos nomes de Starlet e Angel.