Jerusalém, 10 jul (Lusa) -- Um tribunal israelita condenou hoje o ex-primeiro-ministro Ehud Olmert num caso de corrupção, mas absolveu-o de duas outras acusações do mesmo tipo.

"Decidimos unanimemente (...) condenar o réu pelo crime de abuso de confiança", escreveram os três juízes no veredicto.

Olmert, que foi condenado por conceder favores a um ex-colega durante o tempo em que foi ministro do Comércio e da Indústria, incorre numa pena até três anos de prisão. As deliberações sobre a pena iniciar-se-ão a 05 de setembro, precisou o tribunal.