CRONOLOGIA 1790-1820 12

Os anos que mudaram o mundo

ANTECEDENTES A 'cavalgada' napoleónica

Desde o eclodir da Revolução Francesa, em 1789, até à derrota definitiva de Napoleão, em 1815, a Europa foi palco das convulsões políticas e militares que fundaram o mundo em que vivemos

por António Ventura

MAPA A Europa em guerra

A FIGURA Napoleão Bonaparte

'Vi hoje passar a Razão cavalo." Foi assim que o filósofo Hegel se referiu ao Imperador dos franceses, herdeiro da Revolução, o político e estadista que maior impacto terá exercido na Europa e no mundo

por Miguel Real

PORTUGAL D. Maria I, Um tempo de transição

À queda do Marquês de Pombal seguiu-se uma reação conservadora que coincidiu no tempo com o eclodir da Revolução Francesa e o dealbar das novas conceções políticas

por Maria de Fátima Reis

CAMPANHA DO ROSSILHÃO Uma guerra inútil

Portugal participou ao lado da Espanha, entre 1793 e 1795, numa infeliz invasão da França revolucionária, da qual não retirou dividendos

por António Ventura

PERDA DE OLIVENÇA O sabor azedo da Guerra das Laranjas

Para alguns, foi esta a primeira invasão francesa, embora só tropas espanholas, aliadas de Napoleão, tenham nesse ano de 1801 entrado em Portugal

por António Ventura

PARTIDA PARA O BRASIL Uma corte europeia na América

A criação do Reino Unido de Portugal, do Brasil e do Algarve, com sede no Rio de Janeiro, foi a forma encontrada pelo regente para escapar à abdicação face à invasão napoleónica

por Ana Leal de Faria

MAPA as três invasões de Portugal

PRIMEIRA INVASÃO Lisboa, não sejas francesa

Mas foi-o, durante oito meses, com "el-rei Junot" a ser aplaudido no seu camarote de São Carlos. Como começou a primeira grande invasão francesa e como ela acabou, com a chegada dos "casacas vermelhas" ingleses

por Luís Almeida Martins

SEGUNDA INVASÃO O Porto no tempo dos franceses

Foi sobretudo durante a invasão comandada por Soult, em 1809, que o burgo portuense mais sofreu. Mas são também vivas as memórias da ocupação hispano-francesa de 1807-1808, quando quem dava ordens em Lisboa "el-rei Junot"

por Germano Silva

DEFESA As inexpugnáveis Linhas de Torres Vedras

O quase lendário sistema defensivo de Lisboa demonstraria a maior eficácia na contenção da invasão de Massena, em 1810

por Carlos Guardado da Silva

TERCEIRA INVASÃO Às três não foi de vez

A mais bem organizada das invasões levadas a cabo pelos franceses e seus aliados entre 1801 e 1812 acabou por se revelar um insucesso. Chegou às portas de Lisboa mas daí não passou. Massena não conquistou o reino, embora tenha conseguido levar a cabo com sucesso uma retirada em terreno hostil que parecia condenada ao desastre

por Rui Cardoso

RELATOS A batalha do Buçaco vista por dentro

Alguns participantes deixaram relatos que permitem reconstituir os acontecimentos na ótica do soldado comum

por Rui Cardoso

LUTA POPULAR A guerrilha antifrancesa

A luta dos "bandos" de civis armados contribuiu decisivamente para a derrota napoleónica na Península

por Alexandre de Sousa Pinto

IMPRENSA Como a França perdeu a guerra da propaganda

Houve uma Imprensa pró-francesa em Portugal durante as Invasões, mas nada que tivesse durado muito tempo e fosse consistente

por António Ventura

SAQUES O mistério da convenção de Sintra

Estranha condescendência de chefes militares ingleses permitiu que Junot e outros generais de Napoleão, apesar de derrotados, levassem os tesouros roubados em Portugal

por Pedro Vieira

MEMÓRIA O que resta das invasões francesas

Enquanto Portugal recorda até à exaustão os acontecimentos ocorridos há dois séculos, a França sofre de uma forte amnésia relativamente a campanhas militares que lhe foram desfavoráveis

por Teresa Caillaux de Almeida