Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Professores dispostos a fazerem voluntariado têm prioridade

Voluntariado

  • 333

Marcos Borga

Guimarães vai privilegiar a contratação de professores de Educação Física que deem horas de trabalho às iniciativas desportivas na cidade. O sindicato fala em "voluntariado forçado"

Depois das controvérsias que envolveram a Capital Europeia da Cultura 2012, Guimarães volta a estar envolta em polémica no âmbito da eleição para Cidade Europeia do Desporto do próximo ano.

A cooperativa municipal de desporto Tempo Livre, na qual a autarquia delegou a responsabilidade da contratação de professores de Educação Física para as Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) do 1º ciclo, vai privilegiar os candidatos em função do número de horas que estiverem dispostos a "oferecer" à Cidade Europeia do Desporto.

Os profissionais que aceitarem trabalhar cem horas por ano em regime de voluntariado têm uma nota de vinte valores. A classificação vai diminuindo até aos 10 valores, atribuídos aos docentes que recusarem integrar a bolsa de voluntariado.

O diretor executivo da Tempo Livre, Aníbal Rocha, explica que se trata "apenas um critério entre 11, que terá um peso de 9% na ponderação total".

O Sindicato dos Professores do Norte (SPN) não tem dúvidas de que está perante um caso de "voluntariado forçado" e já pediu uma reunião de urgência à autarquia da cidade para tentar reverter a situação.

A dirigente sindical Júlia Vale, destaca o compromisso de honra que os professores candidatos são obrigados a assinar, no qual assumem o compromisso de cumprirem as horas de voluntariado estipuladas, sob pena de sofrerem penalizações em concursos futuros.

"Tendo em conta o mercado de trabalho atual, as pessoas ficam entre a espada e a parede. É uma violência psicológica incrível", defende a representante do SPN.

Aníbal Rocha, explica que "a ideia não é captar mão-de-obra barata, mas valorizar a cidadania ativa" e encara a medida como "uma janela de oportunidade" para os professores: "os próprios voluntários, ao apresentarem projetos que se mostrem sustentáveis, podem garantir a sua empregabilidade".

O responsável dá o exemplo hipotético de um projeto desenvolvido numa escola que possa agradar aos pais, ao ponto de decidirem patrocinar a iniciativa, garantindo o emprego do professor. "Os projetos podem começar no regime de voluntariado, mas desenvolverem-se de forma a garantirem empregabilidade", acredita.

O concurso para os professores de Educação Física para as AEC do 1º ciclo das escolas da cidade de Guimarães termina a 17 de julho. O SPN conta eliminar o voluntariado dos critérios de seleção antes do início da escolha dos candidatos.

Guimarães foi escolhida para Cidade Europeia do Desporto pela Associação das Capitais Europeias do Desporto (ACES). O programa implica a organização de trinta eventos desportivos na cidade no próximo ano, mas os vimaranenses querem organizar 52 iniciativas, ou seja, uma por semana.