Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

FOTOS: Correr pelo Mundo

Voluntariado

  • 333

António Alves em frente à Casa Branca, em Washington

DR

Um maratonista amador saiu de Lisboa no dia 1 de janeiro e já está na Argentina, sempre a passo de corrida... solidária

Em Carcavelos, onde tudo começou, no dia 1 de janeiro de 2013
1 / 10

Em Carcavelos, onde tudo começou, no dia 1 de janeiro de 2013

Em Lisboa, à saída de Belém
2 / 10

Em Lisboa, à saída de Belém

O maratonista amador, em Belém
3 / 10

O maratonista amador, em Belém

No Central Park, em Nova Iorque, com dois companheiros de viagem: o Nuno e o Sérgio
4 / 10

No Central Park, em Nova Iorque, com dois companheiros de viagem: o Nuno e o Sérgio

Ainda o Central Park, num dia gelado
5 / 10

Ainda o Central Park, num dia gelado

Numa artéria principal de Washington
6 / 10

Numa artéria principal de Washington

Posando, em frente da Casa Branca, em Washington
7 / 10

Posando, em frente da Casa Branca, em Washington

De passagem pelo Smithonian Institute
8 / 10

De passagem pelo Smithonian Institute

Na Garganta do Diabo, Parque Nacional do Iguazú (lado argentino)
9 / 10

Na Garganta do Diabo, Parque Nacional do Iguazú (lado argentino)

Por enquanto, António Alves está em Iguazú
10 / 10

Por enquanto, António Alves está em Iguazú

"Ontem fui ver as Cataratas do Iguazú pelo lado Argentino. E achei verdadeiramente espetacular!". António Alves, maratonista amador, começa assim a descrição de uma das suas paragens, a meio da corrida que o levará a fazer uma viagem solidária. "Cheguei às 9:00 da manhã e vim embora às 17:00. Daqui da cidade de Puerto Iguazú até à entrada do Parque é rápido e há autocarros a sair a toda hora", continua.

António é autor do blogue Correr pelo Mundo, onde tem dado conta das suas aventuras e desventuras pelas estradas, pistas, montanhas e cantos recônditos da terra. Gosta de viajar, gosta de correr, juntou as duas coisas e ainda outra. "Quando decidi viajar, fiquei a pensar em maneiras de poder usar a viagem para, de alguma forma, mobilizar quem cá fica. Por isso o mote da viagem vai ser 'Viajar, correr e ser solidário'", explica António Alves, na sua página.

"Corro num projecto individual idealizado e financiado por mim, mas com apoio do recentemente criado ISCSP-Cidadania, projecto do Instituto Superior de Ciências Sociais e Politicas, onde terminei recentemente o Executive Master em Psicologia Positiva Aplicada, e que pretende reforçar a integração do ISCSP nas áreas da intervenção social, da ligação à sociedade e da dinamização do ativismo cívico", continua, em declarações à VISÃO Solidária, a partir da Argentina.  

A coisa funciona de forma simples: o "maratonista" faz prova das suas corridas através do registo do GPS e tenta que cada quilómetro seja patrocinado por alguém. O dinheiro angariado é, numa fase posterior, entregue a instituições de solidariedade social, escolhidas pelos patrocinadores ou pelo próprio António Alves.

"Relativamente aos valores angariados, muitas vezes o que acontece é que quem reúne o dinheiro, faz a doação ainda antes da corrida e só depois me pede se posso fazer uma corrida em algum lugar. Por exemplo: a ultima corrida já está patrocinada e o dinheiro doado...", conta.

Até ao momento, foram angariados 241 euros, segundo contabiliza o blogue Correr pelo Mundo. O autor pede para nunca enviarem dinheiro para ele. "Se precisarem eu descubro o NIB da instituição que vai receber o dinheiro e fazem um depósito ou transferência. O que acharem melhor. Só peço uma coisa. Que me vão mantendo informado para que o contador de dinheiro angariado esteja sempre atualizado".

António começou a sua corrida solidária em Carcavelos, a 1 de janeiro de 2013, e já passou por: Nova Iorque, Washington, São Paulo (Brasil), Assunção (Paraguai) e Porto Iguazú (Argentina). A seguir vai para Buenos Aires, de passagem para Montevideu no Uruguai. "Depois é que vou ver a cidade do Maradona, durante uns dias", promete.

O registo dos patrocinadores e dos beneficiários também está no blogue: 10 euros do Nuno Constâncio para a Acreditar; 20 euros da Filomena Alves para o Cantinho dos Animais de Beja; 20 euros da Rita Mota para a Ajuda de Berço; 60 euros do Grupo EMAPP para a Comunidade Vida e Paz; 30 euros do António Almeida para a Terra dos Sonhos, entre outros.

Conheça melhor o projeto em: http://correrpelomundo.wordpress.com/ e https://www.facebook.com/correrpelomundo2012#!/correrpelomundo2012?fref=ts