Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Campeãs das tampinhas

Voluntariado

  • 333

José Carlos Carvalho

As escolas de Sintra recolheram, nos últimos 7 anos, 500 toneladas de tampas de plástico. Há um concurso que premeia as maiores angariadoras

Só no último ano letivo foram 11 toneladas. Em sete anos foram 500. As escolas de Sintra são grandes angariadoras de tampinhas de plástico e até já têm um concurso para premiar as que recolhem as maiores quantidades. Os 73 estabelecimentos de ensino do conselho entregaram entre 18 e 560 kg.

"Tampas que são rampas" é o nome da inciativa que deu origem ao prémio, lançado pela autarquia, e que tem como objetivo promover a recolha de tampinhas para reciclagem ou para comparticipar a aquisição de ajudas técnicas para pessoas com deficiência. 

Este ano, o primeiro lugar vai para o Infantário do Povo (Massamá), que recolheu 4,66 kg de tampinhas per capita. Em segundo lugar está a EB nº 2 da Terrugem, com 2,95 kg per capita. E segue-se a EB Mira Sintra, com 2,79 kg por pessoa. 

Os prémios - 300, 200 ou 150 euros, consoante ganhem o 1º, 2º ou 3º prémio, para aplicar em projetos sociais ou ambientais- serão entregues no dia 25 de outubro, pelas 16h30, na Casa da Cultura de Mira-Sintra.

O projeto "Tampas que são rampas" foi inciado pelo Rotary Club de Sintra há sete anos e já contribuiu para a aquisição de centenas de cadeiras de rodas através da recolha de 500 toneladas de tampinhas. A autarquia dá o seu apoio desde 2010, nomeadamente através da cedência de recursos humanos e espaço para armazenamento e ensacagem.