Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Pilotos todo-o-terreno pagam um euro por volta para financiarem Carro das Histórias

Juniores e Seniores

  • 333

O todo-o-terreno do piloto Rui Marques

As 24 horas TT Vila de Fronteira, no Alentejo, vão estar recheadas de iniciativas para ajudar a ONGD Helpo a financiar um Carro das Histórias

No próximo fim de semana, 30 de novembro e 1 de dezembro, além de lutarem pela vitória, os pilotos também vão estar a contribuir para Helpo, uma ONGD que os desafiou a ajudarem a financiar um "bibliocarro", ou seja, uma carrinha recheada de livros que deverá chegar, de 15 em 15 dias, às províncias de Nampula e Cabo Delgado, em Moçambique.

Além dos livros, a carrinha também será um veículo de formação sobre temas tão variados como a prevenção rodoviária, educação para a saúde, igualdade de género, nutrição e higiene. A implementação do projeto está avaliada em 31 800 euros (16 mil são para a aquisição da carrinha).

São várias as iniciativas que decorrem ao longo da prova de todo-o-terreno. O piloto Rui Marques (vencedor do T8 na Baja de Portalegre), por exemplo, vai competir com um carro decorado com imagens do trabalho da associação.

Todos os pilotos foram desafiados a doarem 1 euro por cada volta concluída no circuito. Outra forma original de contribuírem será o pagamento de dez euros por cada volta de avanço do primeiro classificado, em relação ao segundo.

O público que for assistir à prova também poderá contribuir para o "bibliocarro". Haverá uma loja da organização no recinto e serão sorteados batismos de voo de balão de ar quente para os seus clientes. A Helpo também pede à assistência para doar um livro ou leite em pó.

Haverá, também, um espetáculo de fogo-de-artifício na noite de sábado, para angariar fundos para a mesma causa.

Estas iniciativas resultam de uma parceria entre a Helpo, o Automóvel Clube de Portugal e a Câmara Municipal de Fronteira.

A Helpo está presente em Portugal, Moçambique e S. Tomé e Príncipe. O bem-estar das crianças e o acesso à educação são duas das suas prioridades. Uma das principais fontes de financiamento das suas atividades é o Programa de Apadrinhamento de Crianças à Distância. Atualmente, há cerca de 4 mil padrinhos ativos, que chegam a mais de 12 mil crianças.