Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Associação EPIS lança programa piloto de estágios e atribui 30 mil euros em bolsas

Juniores e Seniores

  • 333

Imagem de arquivo

Rita Chantre

Durante o verão, dois estudantes selecionados pela EPIS vão estagiar em empresas parceiras da associação. Entretanto, as escolas com turmas do 10.º ano já podem candidatar-se a bolsas escolares

A EPIS - Empresários Pela Inclusão Social está a testar um projeto-piloto de estágios profissionais para jovens entre os 15 e os 30 anos.

O programa Vocações EPIS é dirigido aos estudantes que são (ou foram) apoiados pela associação, que ajuda alunos do 2.º e 3.º ciclos a deixarem as más notas para trás.

O programa piloto arrancou com o estágio de uma aluna da Amadora, bolseira da EPIS, que está a frequentar o segundo ano do curso superior de Línguas, Literatura e Cultura e vai estagiar no Deutsche Bank Portugal, durante um mês e meio.

O outro estudante que participa no programa piloto é aluno do ensino secundário, em Setúbal, e irá realizar o estágio na empresa de produtos agrícolas SAPEC Agro.

Estágios Profissionais de Inclusão Social é outro dos programas integrados no Vocações EPIS. Neste caso, serão proporcionados cem estágios profissionais a jovens com mais de 18 anos.

Também já estão abertas as candidaturas para as bolsas sociais atribuídas pela EPIS às escolas com turmas do 10.º ano de escolaridade ou do 1.º ano de cursos profissionais no ano letivo de 2013/2014.

Ao todo, serão atribuídos 31 600 euros às escolas que desenvolvam programas de combate ao incucesso e ao abandono escolar.

O programa de bolsas sociais é financiado pela AXA - Corações em ação, Banco BIC, Banif, BP Portugal, Deloitte, Fundação Rocha dos Santos, Servier, Sogrape Vinhos e Vetagri Humana.

As incrições no programa de bolsas devem ser efetuadas até 5 de agosto, mas as candidaturas prolongam-se até 30 de agosto.

O formulário de candidatura está disponível aqui.

A EPIS foi criada em 2006, por um grupo de dez empresários e gestores,  para combater o insucesso escolar e já acompanhou doze mil alunos do 2º e 3º ciclo, de 16 concelhos portugueses.