Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Prémio de um milhão de euros

Economia Social

  • 333

Atividade musical no Centro de Atividades Ocupacionais da Associação de Paralisia Cerebral de Odemira, vencedora em 2011

D.R.

Se está envolvido a projetos de apoio a pessoas com deficiência ou ao envelhecimento ativo, esta notícia é para si

Pelo quatro ano consecutivo, o Banco Português de Investimento (BPI) está à procura de instituições privadas sem fins lucrativos que se dediquem a projetos de apoio a pessoas com deficiência e também ou ao envelhecimento ativo para, no âmbito de dois programas - O BPI Capacitar e o BPI Senior - premiar os melhores projetos. As distinções são monetárias, totalizam um milhão de euros (500 mil euros para cada segmento) e estão integradas na política de responsabilidade social da entidade bancária.

Ao contrário do BPI Capacitar, que entra agora na quarta edição, o BPI Senior é lançado este ano pela primeira vez. "Ao longo das três primeiras edições do BPI Capacitar, decidimos promover o BPI Seniores como uma iniciativa adicional dirigida a um segmento cada vez maior da população portuguesa constituído pelas pessoas com mais de 65 anos que sofrem muitas vezes de carências gritantes e que, mesmo quando ainda na posse das suas capacidades, se veem impedidas de ter um papel ativo na sociedade", explica Fernando Ulrich, presidente do BPI.

As candidaturas para ambos os prémios estão abertas (online) desde o dia 2 de maio e assim permanecerão até 15 de junho. Para concorrer, será preciso fornecer informações detalhadas sobre os projetos, incluindo número de colaboradores, de utentes e de técnicos, ativo imobilizado, investimentos financeiros, dívidas a terceiros, custos com pessoal, valor total do projeto a financiar, etc. Nenhum projeto já concluído pode concorrer e o prémio também não pode ser usado para aquisições de terrenos ou edifícios, organização de congressos e seminários, ações de formação; estudos científicos ou programas de investigação.

Mais do que uma distinção, este é um concurso em que quem ganha são instituições privadas sem fins lucrativos que se dediquem à integração social de pessoas com deficiência ou de idosos. E o prémio pode chegar aos 200 mil euros por projeto e um milhão de euros no total de distinções (cada uma vale 50 mil euros).