Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Milhões solidários

Economia Social

  • 333

A queda dos lucros não afetaram na mesma proporção o investimento solidário

Lucília Monteiro

Um estudo da consultora Sair da Casca mostra que a crise e os resultados negativos não comprometeram investimentos na comunidade

As 22 empresas analisadas pela Sair da Casca, consultora em desenvolvimento sustentável e responsabilidade social, investiram 52 milhões de euros na comunidade, durante 2011.

O dinheiro foi aplicado, sobretudo, em ações de solidariedade, educação e cultura. O universo deste estudo é composto por empresas portuguesas e multinacionais, ligadas a nove setores de atividade diferentes (telecomunicações, energia, banca, indústria, construção e outros).

O relatório da Sair da Casca mostra, ainda, que a crise e a queda dos lucros não afetaram, na mesma proporção, o investimento solidário. Assim, em média, os resultados antes de impostos caíram 15%, entre 2009 e 2011, enquanto a redução do investimento na comunidade se ficou pelos 12%, no mesmo período.

"Investimento na comunidade" é uma designação vasta, na qual pode incluir-se quase toda a atividade da empresa. A Sair da Casca faz notar que algumas empresas incluem nos seus relatórios de sustentabilidade a construção de infraestruturas, outras referem, naquele documento, a criação de produtos mais acessíveis, patrocínios comerciais e cedência de instalações e, por fim, existem as que colocam debaixo do chapéu "comunidade" apenas os projetos sociais apoiados.

O Dado

86%

Percentagem das empresas inquiridas que desenvolvem, atualmente, ações de voluntariado