Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Franchising Social

Economia Social

  • 333

Fernando Ribeiro Mendes, presidente da Fundação Inatel

José Caria

Setenta e sete anos depois de ser criada, a Fundação Inatel re-inventa-se e transforma-se numa marca passível de ser franchisada, ao nível da restauração e da organização de viagens

Alargando as suas fronteiras, incluindo em termos solidários, a velhinha Fundação Inatel lançou-se publicamente, no dia 14 de maio, num projeto moderno de franchising social. Fernando Ribeiro Mendes, presidente da Fundação, apresentou as linhas mestras deste também chamado "kit gerador de auto-emprego" ao estilo "chave na mão".

Este projeto, que pretende disponibilizar produtos a preços controlados e integrar, no mercado, desempregados ou pessoas à procura do primeiro emprego, vai franchisar a marca Inatel em duas áreas de negócio específicas - restauração e viagens -, incentivando o investimento e a criação do auto-emprego.

Concretamente, a Fundação Inatel vai lançar espaços (nas zonas de Lisboa e Porto) de restauração franchisados com a sua marca e com manuais de procedimentos, formação profissional e preços  estabelecidos pela Fundação e entregues a terceiros (franchisados) que serão os responsáveis pela exploração e concretização do negócio.

Para que tudo corra pelo melhor, será a fundação a disponibilizar ajudas logísticas aos desempregados que forem escolhidos para os projetos e a procurar parcerias com entidades estatais ou outras que permitam a obtenção de  condições para o apoio ao empreendedorismo e à criação do próprio emprego.

Na outra área de negócio, a das viagens, a Inatel pretende franchisar a atividade de organização e comercialização de passeios turísticos. Os aderentes terão de comercializar obrigatoriamente, produtos da Fundação, mas não de forma exclusiva.