Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Registar despesas pessoais

Pedro Pais

  • 333

Pedro Pais responde a questões sobre finanças pessoais. Envie as suas perguntas para visaosolidaria@impresa.pt

Tenho lido vários artigos sobre finanças que falam da importância em registar as despesas familiares e ter um orçamento, mas qual é o objectivo e a melhor forma de concretizar essas tarefas?

Joana B.

Como é sabido, os orçamentos consistem em estimar os rendimentos futuros e alocar esses montantes a categorias de despesas (e.g., alimentação, lazer, saúde, ordenados, juros etc), tentando que sobre dinheiro suficiente para a constituição da poupança e fundo de emergência. A ideia principal de um orçamento é que ao alocar montantes específicos a cada categoria de despesa será possível controlar as mesmas e evitar que prejudiquem o equilíbrio financeiro familiar, ou seja, garantir que se gasta menos do que aquilo que se ganha, de forma constante.

A utilização de orçamentos não resolve todos os problemas financeiros, mas se adoptados com algum rigor trazem um controlo e visão acrescidos sobre o desenrolar das finanças familiares. Contudo, para que sejam úteis exigem o registo e acompanhamento periódico das despesas, tanto como base do orçamento (para se conhecer de antemão quanto se gasta em cada categoria) como para se conhecer os montantes entretanto gastos em cada categoria.

Para o registo de despesas existem várias formas, desde a simples folha de cálculo até programas informáticos especializados, mas o mais importante é adoptar uma solução que seja prática, visto que se trata de uma tarefa a executar com periodicidade. No mínimo, deve permitir o registo de despesas por categorias e por datas, sendo que funcionalidades como comparação imediata entre gastos e orçamentos, importação de extractos e relatórios de despesa são muito bem-vindos e facilitam todo o processo.