Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Problemas com o colesterol

Paula Boavista

  • 333

Paula Boavista responde a questões sobre Medicina Familiar. Envie as suas perguntas para visaosolidaria@impresa.pt

Fui recentemente levantar umas análises ao sangue e verifiquei que o meu colesterol está agora acima dos níveis normais. Tenho 55 anos e 220 mg/dL. Fiquei preocupada porque não sei a partir de que altura devo estar medicada.

Antónia F., Funchal 

O colesterol tem limites aceitáveis, que são cada vez mais baixos (passou dos 250 mg/dL para os 200 e agora para os 190). Quando os números apresentados são referentes ao colesterol total, a primeira coisa que é preciso saber para validar o resultado é se a pessoa fez efetivamente 12 horas de jejum antes de fazer a análise. A seguir, é preciso verificar o valor do chamado colesterol bom (HDL).

Quando alguém vem à minha consulta com colesterol total na casa dos 220 e com o HDL na ordem dos cinquenta e pouco ou sessenta, eu não considero os valores preocupantes porque, provavelmente, o valor global também subiu à custa do bom. Precisava de ter mais informações sobre o seu caso concreto para uma resposta satisfatória. Deve mostrar os resultados ao seu médico de família.

É preciso saber que o fator genético tem influência em muitos casos de níveis elevados, mas o fator alimentar também é muito importante. A tendência dos portugueses para gostarem de coisas que fazem mal, como queijinhos gordos, enchidos, fumeiros, mariscos e ovos é muito grande. Quem precisa de controlar o colesterol, deve evitar estes alimentos para retardar eventuais doenças cardíacas. Assim como, indiretamente, as bebidas alcoólicas.

Entre os alimentos que fazem bem estão sobretudo os peixes gordos, as carnes mais velhas e magras e os legumes, que têm qualquer contra-indicação a este nível.