Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Tatuagens em troca de bens alimentares

Campanhas

  • 333

Imagem de arquivo

José António Rodrigues

Um tatuador profissional oferece a sua arte em troca de bens alimentares que serão doados à delegação de Chaves da Cruz Vermelha

A ideia é original e, de acordo com o seu promotor, não podia ter mais sucesso. "Temos a agenda super preenchida até ao final do mês", afirmou o tatuador Ivo Alves, 25 anos, à agência Lusa.

Depois de ouvir tantas notícias sobre o desemprego, a fome e a crise, o jovem tatuador flaviense decidiu lançar a campanha Tatualimenta. Até ao final do mês do março, é possível fazer uma tatuagem na sua loja em troca de seis bens alimentares, como arroz, massa, leite ou produtos enlatados.

Os desenhos são feitos a negro e não podem ter mais de nove centímetros. Os pedidos mais comuns são nomes, letras ou pequenos símbolos. Ivo Alves é tatuador há cinco anos e abriu a loja, a Ilegal Tattoo Studio & Shop, juntamente com dois amigos, há cerca de cinco meses.

A ideia surgiu "por acaso" e foi bem acolhida pela Cruz Vermelha da região, responsável por distribuir os bens alimentares angariados pelas famílias apoiadas pela organização.

Ainda não há estimativas sobre a quantidade de alimentos entregues, mas já foram feitas cerca de cinquenta tatuagens. Também há quem entregue alimentos, mesmo sem fazer uma tatuagem.