Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Prémio de 700 mil euros

Agenda

  • 333

Atividade musical no Centro de Atividades Ocupacionais da Associação de Paralisia Cerebral de Odemira, vencedora no ano passado

DR

Se nunca ouviu falar do BPI Capacitar, vai querer ler esta notícia

É a terceira vez que o Banco Português de Investimento entrega prémios no âmbito do programa BPI Capacitar, integrado na política de responsabilidade social da entidade bancária.

Mais do que uma distinção, este é um concurso em que quem ganha são instituições privadas sem fins lucrativos que se dediquem a projetos de apoio a pessoas com deficiência. E o prémio pode chegar aos 200 mil euros por projeto e 700 mil euros no total de distinções (cada uma vale 50 mil euros). De 2011 para 2012, excecionalmente, o montante dos apoios totais subiu de 500 mil para 700 mil euros.

Este ano, a entrega de prémios terá lugar no Hotel Tiara Park Atlantic, em Lisboa, no dia 8 de novembro, pelas 15h30. Fernando Ulrich, presidente da Comissão Executiva do Conselho de Administração do BPI, e António Seruca Salgado, presidente do júri do Prémio BPI Capacitar, estarão presentes na cerimónia.

Tal como em anos anteriores, as candidaturas foram feitas online e os concorrentes tiveram de dar informações exaustivas sobre os seus projetos, incluindo número de colaboradores , de utentes e de técnicos, ativo imobilizado, investimentos financeiros, dívidas a terceiros, custos com pessoal, valor total do projeto a financiar, etc.

Nenhum projeto já concluído pode concorrer e o prémio também não pode ser usado para aquisições de terrenos ou edifícios, organização de congressos e seminários, ações de formação; estudos científicos ou programas de investigação.

A ideia é distinguir ideias que venham a concretizar-se nos 365 seguintes à assinatura do protocolo entre o BPI e o vencedor. Podem concorrer "todos aqueles que promovam diretamente o desenvolvimento pessoal e a integração social de pessoas com deficiência ou incapacidade permanente", conforme se lê no regulamento.

 Leia mais em: http://www.bancobpi.pt/Capacitar_Site_Externo/BPI_Capacitar_pp.asp

Primeiros lugares em 2011:

- A Associação Paralisia Cerebral Odemira concorreu com a ideia de criar um lar residencial para acolher e integrar pessoas com paralisia cerebral e que se encontrem impedidas de residir no seu meio familiar e conseguiu. Foi um dos dois primeiros prémios do ano passado. No lar, os utentes desenvolverão atividades socialmente úteis, estritamente ocupacionais, de inclusão social e outras.

- O Centro Social Paroquial de Ribeirão foi outro dos vencedores na edição de 2011, com o plano "Crescer com Inclusão". A ideia era, tal como no exemplo anterior, criar um lar residencial, um centro de atividades ocupacionais e um serviço de apoio domiciliário, sempre com o objetivo de facilitar o acesso ao mercado do trabalho das pessoas com deficiência e incapacidade.