Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Corpo Europeu de Solidariedade procura jovens altruístas

VISÃO Solidária

Ao registarem-se, os jovens podem especificar os países onde gostariam de participar e indicar se preferem fazer voluntariado ou ter uma experiência laboral

© Alkis Konstantinidis / Reuters

Um novo portal da União Europeia desafia os jovens dos 18 aos 30 anos a participarem em missões de ajuda ao desenvolvimento. Além de experiências de voluntariado, o Corpo Europeu de Solidariedade também irá oferecer oportunidades de emprego

O Corpo Europeu de Solidariedade destina-se aos jovens entre os 17 e os 30 anos que queiram "ajudar as organizações não governamentais (ONG), autoridades locais ou empresas privadas ativas na resposta às situações de crise em toda a União Europeia", tendo como meta a adesão de 100 mil jovens até 2020.

Nesta iniciativa, "os jovens interessados em participar numa atividade de solidariedade em toda a Europa, podem informar-se sobre o novo Corpo, trocar ideias e experiências e ser dos primeiros a inscreverem-se no Portal do Corpo Europeu de Solidariedade", explica a Representação da Comissão Europeia em Portugal, em comunicado.

"Os jovens poderão participar em ações e projetos de natureza abrangente, nas áreas de educação, cuidados de saúde, integração social e integração no mercado de trabalho, assistência na distribuição de alimentos, construção de abrigos, acolhimento e integração de migrantes e refugiados, proteção do ambiente e prevenção de catástrofes naturais", lê-se no comunicado.

Terá a vertente de voluntariado, oferecendo aos jovens a oportunidade de fazer serviço voluntário a tempo inteiro por períodos de dois a doze meses, e a vertente profissional, que irá proporcionar oportunidades de emprego, formação ou estágio, por um período mínimo de quatro meses.

As organizações que participem neste Corpo Europeu terão que assinar uma Carta dos Princípios Fundamentais, a que têm de aderir, passando a poder recrutar participantes através do site do Corpo Europeu de Solidariedade.

O Corpo Europeu de Solidariedade foi pensado e criado para os jovens com "consciência social, que estão dispostos a ajudar a sociedade de uma forma útil e a promover a solidariedade", defendeu o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, quando anunciou esta iniciativa, em setembro.

O portal foi apresentado, a nível nacional, na sede da Fundação AMI, em Lisboa, numa iniciativa da responsabilidade da Comissão Europeia, aberta ao público em geral, com o principal objetivo dar a conhecer o portal aos jovens e às associações de solidariedade que dele queiram fazer parte.


A partir de agora, o sistema de registo está aberto a todos os jovens interessados, sendo que a ficha de inscrição "estará em breve disponível à pesquisa que as organizações queiram empreender para encontrar candidatos adequados entre os jovens registados".

Depois do registo, os jovens podem especificar os países onde gostariam de participar, indicar se preferem fazer voluntariado ou ter uma experiência laboral, que atividades gostaria de fazer e que competência tem, sendo que o registo fica disponível nas 24 línguas oficiais da União Europeia.

Aos jovens que participem, o Corpo Europeu de Solidariedade disponibiliza alojamento, alimentação, as despesas de viagem, seguro e uma mesada. As despesas de deslocação e as ajudas de custo serão pagas aos formandos e estagiários, sendo que os estagiários terão sempre um contrato de trabalho e um salário.

Todos os participantes terão direito a um certificado especificando as atividades em que participaram neste contexto.

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O CORPO EUROPEU DE SOLIDARIEDADE

  • Saiba tudo para se inscrever no Corpo Europeu de Solidariedade

    Sociedade

    Abrem esta quarta-feira, 7, as inscrições para a iniciativa solidária lançada pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, que estipulou a meta de participação, até 2020, de cem mil jovens da UE. Conheça as condições para se inscrever neste programa, que combina voluntariado puro e duro com emprego