Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Leiria vai passar a ter uma biblioteca em braille

VISÃO Solidária

O livro "Desnorte", da escritora Inês Pedrosa, apresentado na passada sexta-feira, é o primeiro a integrar esta coleção de obras literárias que serão adaptadas para braille

Luís Vasconcelos

Todos os meses, uma obra literária vai ser adaptada para braille e integrará o acervo da Biblioteca Afonso Lopes Vieira, em Leiria

Sofia Sirigado

A parceria entre o Centro de Recursos para a Inclusão Digital do Instituto Politécnico de Leiria (CRID/IPL) e a Câmara Municipal da cidade tem como objetivo adaptar para braille, mensalmente, uma obra literária da Biblioteca Afonso Lopes Vieira, permitindo que a população cega a possa requisitar.

Esta iniciativa, pioneira no país, integra o projeto "Leiria Convida" em que a Câmara Municipal recebe, a cada mês, um escritor para apresentar a sua obra.

O livro "Desnorte", da escritora Inês Pedrosa, apresentado na passada sexta-feira, é o primeiro a integrar esta coleção de obras literárias que serão adaptadas para braille.

Célia Sousa, coordenadora do CRID/IP Leiria afirma que esta é "uma iniciativa única e pioneira a nível nacional, que terá uma periodicidade regular e permitirá que obras que todos conhecemos possam chegar a públicos diferentes, recorrentemente privados de as lerem".

O ponto de partida para esta iniciativa foi a adaptação para braille do livro de Fátima Lopes, "Viver a vida a amar", como forma de agradecimento pelo apoio que a apresentadora demonstra na campanha do CRID/IPL "Mil brinquedos, mil sorrisos", que recolhe e adapta brinquedos para crianças com necessidades especiais.