Visão Solidária

Siga-nos nas redes

Perfil

Correios pedem ajuda para responder aos pedidos ao Pai Natal

VISÃO Solidária

DR

Os CTT e a equipa do filme "O Leão da Estrela" juntaram-se para levarem mais de 2 mil presentes a crianças, apoiadas por 55 instituições de solidariedade de todo o país, que escreveram cartas ao Pai Natal

Alberto Conceição

"No Natal eu gostava de receber do Pai Natal um computador para estudar, umas chuteiras para jogar à bola e um MP3. Paulo, 11 anos". Esta é uma das milhares de cartas escritas por crianças institucionalizadas - e entregue aos CTT - que carregam consigo a esperança de ver o seu pedido realizado. São desenhos, colagens e textos de uma criatividade e diversidade tão grandes quanto o desejo de receber um presente neste Natal.

O "Pai Natal Solidário" é uma iniciativa anual dos CTT que conta com a solidariedade de todos para fazer chegar às crianças, que vivem em ambientes com escassos recursos, os presentes que mais desejam no Natal. Este ano, a equipa do remake do clássico português "O Leão da Estrela" junta-se à iniciativa.

Tudo começa com as cartas que as crianças, até aos 12 anos, são convidadas a escrever ao Pai Natal, revelando os presentes que querem receber. Depois de escritas, as cartas são reencaminhadas pelas responsáveis das instituições até aos CTT que, depois de as receberem, tratam de as disponibilizar online e de as colocar nas lojas CTT. É aqui que todos podem ajudar. Basta escolher uma carta e entregar o presente pedido num loja CTT. O envio é gratuito e fica a cargo dos correios, que entregam os brinquedos às crianças que os pediram.

Entre as caras desta ação solidária está Manuel Marques, um dos atores do filme "O Leão da Estrela" que respondeu ao apelo de uma dessas mais de 2 mil crianças. Outras personalidades como Joaquim Nicolau, José Raposo, Manuela Couto e Tiago R. Santos e o realizador Leonel Vieira também apadrinharam crianças oferecendo-lhes o presente que cada uma pediu.

As cartas podem ser apadrinhadas em 30 lojas CTT ou no site da iniciativa durante o mês de dezembro. Neste momento, já 64% das cartas foram apadrinhadas.

A carta de Paulo é uma das que ainda pode ser apadrinhada

A carta de Paulo é uma das que ainda pode ser apadrinhada