Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cabazes de fruta oferecidos a crianças carenciadas vão duplicar

Por um Bairro Melhor

  • 333

Segundo um estudo da APCOI uma em cada três crianças portuguesas, dos dois aos 12 anos, tem excesso de peso

DR

No ano passado, foram distribuídos 120 cabazes de fruta em escolas de todo o país. Agora, serão 240 as crianças carenciadas a receberem a oferta. De acordo com a Associação Portuguesa contra a Obesidade Infantil, 74% das crianças portuguesas não come fruta na quantidade recomendada

Lusa (com VM)

O projeto “Um quilo de ajuda”, de oferta de fruta a crianças carenciadas, vai este ano letivo duplicar o número de beneficiários, depois de no ano passado ter distribuído 120 cabazes de fruta em escolas de todo o país.

A “Missão um quilo de ajuda” é uma iniciativa da Associação Portuguesa contra a Obesidade Infantil (APCOI), que há cinco anos lançou também a iniciativa “Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável”, que até hoje já envolveu mais de 236 mil alunos, de acordo com o presidente da associação, Mário Silva.

Este projeto é um programa gratuito de educação para a saúde, centrado na reeducação alimentar infantil e que promove o consumo de fruta no lanche escolar, tendo segundo dados da APCOI aumentado em 42% o consumo de fruta.

A associação quer neste ano letivo a adesão de todas as escolas do 1.º ciclo e jardins-de-infância, para inverter números que segundo a APCOI indicam que 74% das crianças portuguesas não come fruta na quantidade recomendada.

Mário Silva explicou à Lusa que através do projeto “Heróis da Fruta” muitos professores alertaram para a necessidade de disponibilizar fruta gratuitamente, visto que há alunos carenciados que não levam lanche para a escola e que também não tomam pequeno-almoço.

Com a participação das escolas surgiu no ano passado a “Missão um quilo de ajuda”, um cabaz de fruta que é distribuído em determinadas turmas, que no ano passado chegou a a 207 alunos (dos 2.263 candidatos) e que este ano vai chegar a pelo menos 400 crianças.

Os cabazes de fruta, disse Mário Silva, começam a ser distribuídos a partir de fevereiro (até lá é o período de candidaturas e avaliação) e “cheios todas as semanas” com fruta da época e em várias variedades. Nas turmas apoiadas não há discriminação de alunos mas segundo o responsável as crianças com mais recursos são incentivadas a levar a sua própria fruta e até contribuir para o cabaz.

Na primeira edição a fruta foi distribuída por voluntários, ou por empresas em locais do país onde a APCOI não tem ninguém, o mesmo modelo que será seguido este ano.

Na sexta-feira a APCOI promove em Cascais (no casino do Estoril) um logotipo humano em forma de maçã e junta dezenas de figuras públicas e voluntários para a festa de lançamento da lancheira solidária “Herois da Fruta – Missão um quilo de ajuda”, uma iniciativa para apoiar o projeto da distribuição semanal dos cabazes de fruta.

Segundo um estudo da APCOI uma em cada três crianças portuguesas, dos dois aos 12 anos, tem excesso de peso e destas 16,8% são obesas. No mundo há 155 milhões de crianças em idade escolar com excesso de peso ou obesas.