Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Fazer da motivação uma arma

Por um Bairro Melhor

  • 333

Foi para ajudar o Explica-me a angariar mais voluntários que a iniciativa Por Um Bairro Melhor, que une a VISÃO, SIC Esperança e a Comunidade EDP, se juntou à Cáritas Diocesana de Leiria para uma sessão de esclarecimento sobre o projeto, que garante explicações gratuitas a estudantes do 2.º e 3.º ciclos

Alexandre Bordalo

O Explica-me oferece explicações gratuitas a estudantes do 2.º e 3.º ciclo, mas antes de as boas notas chegarem é preciso trabalhar a motivação e a autoestima de alunos a quem tudo parece perdido. A iniciativa Por Um Bairro Melhor, que une a VISÃO, SIC Esperança e Comunidade EDP, ajudou este projeto da Cáritas Diocesana de Leiria a angariar novos explicadores

Vânia Maia

Vânia Maia

Jornalista

O ano letivo está a começar e, por isso mesmo, este é o momento certo para o projeto Explica-me, promovido pela Cáritas Jovem de Leiria, procurar novos explicadores dispostos a ajudarem estudantes do 2.º e 3.º ciclos, de contextos sociais vulneráveis, a terem boas notas.

“A desmotivação é o principal problema dos estudantes que acompanhamos. Quando chegam acham que não são capazes de fazerem nada e já estão mentalizados para chumbarem”, explica Inês Martins, 22 anos, coordenadora do Explica-me desde o seu arranque, em 2014.

Em média, apoiam vinte crianças por ano letivo. Ao fim do primeiro ano, os resultados escolares dos alunos apoiados subiram 33%. Este ano, dos 19 estudantes com explicações apenas um chumbou (e só tinha integrado o Explica-me no 3.º período).

Para o acompanhamento ser o mais personalizado possível, normalmente, cada explicador só tem dois alunos a cargo. Este ano, há quinze voluntários inscritos, incluindo Inês Martins, que não abre mão do contacto direto com as crianças e as suas famílias, apesar de coordenar o projeto. Quanto mais explicadores inscritos houver, mais crianças poderão ser apoiadas.

Foi precisamente para ajudar o Explica-me a angariar mais voluntários que a iniciativa Por Um Bairro Melhor, que une a VISÃO, SIC Esperança e a Comunidade EDP, se juntou à Cáritas Diocesana de Leiria no sábado, dia 10, para uma sessão de esclarecimento sobre o projeto. Inês Martins garante que os efeitos já se fazem sentir com a inscrição de meia dúzia de novos candidatos a explicadores.

A maioria dos voluntários são estudantes universitários, mas a formação mínima exigida é o 12.º ano completo. Depois, os explicadores são distribuídos pelas áreas que dominam melhor, das ciências às letras. Mas não é só a formação académica que Inês Martins valoriza: “É importante que sejam bem-dispostos, dinâmicos e que tenham sentido de responsabilidade”. As explicações decorrem aos sábados de manhã e não são admitidos atrasos ou faltas sem aviso prévio a ambas as partes.

“A responsabilidade que exigimos aos estudantes é a mesma que exigimos aos voluntários”, explica Inês Martins, também ela voluntária. O comportamento é, aliás, uma das questões mais focadas junto dos estudantes integrados no Explica-me. “Connosco eles aprendem a ser estudantes”, afirma Inês, professora do ensino básico de formação. “Trabalhamos muito os métodos de estudo, como estarem atentos, fazerem os trabalhos de casa e chegarem a horas”, acrescenta.

Inês Martins, 22 anos, é coordenadora do Explica-me desde o seu arranque, em 2014. O seu entusiasmo vem do desafio de, perante as dificuldades, fazer os estudantes acreditarem “que é possível serem quem quiserem”

Inês Martins, 22 anos, é coordenadora do Explica-me desde o seu arranque, em 2014. O seu entusiasmo vem do desafio de, perante as dificuldades, fazer os estudantes acreditarem “que é possível serem quem quiserem”

Alexandre Bordalo

Acreditar que é possível

“A nossa missão é fazê-los acreditar que são capazes”, afirma Inês, antes de explicar: “Por vezes, quando acertam nos exercícios durante as explicações dizem que já sabem que se for no teste vão falhar, mas mostramos-lhes que não é assim. Se estudarem, conseguem”.

Os estudantes apoiados são selecionados pela Cáritas de Leiria, que também apoia as famílias consoante as suas necessidades seja, por exemplo, através de apoio alimentar ou de material escolar. “Porque se a família estiver em dificuldades, dificilmente as crianças podem estar bem”, contextualiza Inês. Também é uma forma de procurar envolver as famílias na vida escolar dos filhos. E é fácil de perceber quando o envolvimento aumenta: “Nota-se quando são os pais a ligar, e não eu, para me contarem como correram as reuniões na escola”, conta, satisfeita, a coordenadora do projeto.

Mas nem só de explicações precisam os estudantes para se sentirem motivados. A pensar nisso, a Cáritas Jovem criou o projeto Trinta Por Uma Linha que, no último sábado de cada mês, desenvolve atividades lúdicas com os estudantes, de visitas a museus a atividades desportivas, como escalada ou canoagem.

Inês Martins não esconde o orgulho por pertencer a um projeto “que tem um papel ativo na motivação e na autoestima de tantas crianças”. O seu entusiasmo vem do desafio de, perante as dificuldades, fazer os estudantes acreditarem “que é possível serem quem quiserem”. E, para cumprir essa tarefa, precisa de mais voluntários com vontade de ajudarem a mostrar que não há missões impossíveis.

Por um bairro melhor é a iniciativa que une a VISÃO, SIC Esperança e a Comunidade EDP em busca dos vizinhos mais ativos do País. Participe, dê ideias, contribua. Tudo por um bairro melhor.