Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Novo jardim e estacionamento na Penha de França divide moradores

Por um Bairro Melhor

Um grupo de moradores criou um movimento em defesa de "um verdadeiro jardim público", o jardim do Caracol da Penha. Os signatários dizem não estar contra o estacionamento, mas sim contra a destruição de "um jardim que já existe"

Luís Barra / Imagem de arquivo

A encosta da Penha da França, em Lisboa, vai ser transformada num parque de estacionamento e num jardim, mas os moradores criaram um movimento pelo jardim do Caracol da Penha que ali está instalado

Até ao final do verão, o bairro da Penha de França, em Lisboa, deverá ter 86 novos lugares de estacionamento, que será divididos com a freguesia vizinha de Arroios. O parque de estacionamento irá ocupar dois socalcos da encosta da Penha da França, ficando o mais elevado reservado para uma creche, um parque infantil, um quiosque, um miradouro com esplanada e um jardim.

O projeto da responsabilidade da Câmara Municipal de Lisboa – que será concretizado pela Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL) - merece o acordo das juntas de freguesia de Penha de França e Arroios, mas não agrada a todos os residentes do bairro.

Um grupo de moradores criou um movimento em defesa de "um verdadeiro jardim público", o jardim do Caracol da Penha. Os signatários dizem não estar contra o estacionamento, mas sim contra a destruição de "um jardim que já existe" na colina.

O movimento alerta para a importância de proteger "mais de 25 árvores de espécies variadas, das quais 11 são de fruto e três são árvores de grande porte.

De acordo com a EMEL, algumas árvores estão assinaladas para abater e outras para transplantar. Entre a arborização a manter estão o Lódão, o Zambujeiro e o Pinheiro de Alepo.