Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Juntar de Natal

Conteúdo Patrocinado

Chego a casa com aquela sensação de mixed feelings. De coração cheio porque estivemos todos juntos e contente por esta loucura acontecer só uma vez por ano. Caramba, são só os meus amigos que são assim disfuncionais?

TiN Brand Studio

Ainda Agosto não ia a meio e já estava o grupo criado. “Super Natal”. A sério? Em Agosto?? Bem... Tendo em conta a agenda do Pedro, é capaz de fazer sentido. Talvez até já venha tarde e o jantar de Natal até tenha de ficar para os Reis. Nunca se consegue combinar nada com aquele homem.

Forreta como sempre a conhecemos, desde os tempos da infantil do colégio, quando nos oferecia pedras da calçada como presentes de aniversário, a Maria já deve andar, desde Agosto, pelas lojas chinesas a ver se descobre um par de meias abaixo de 1 euro para nos presentear. Não há que enganar, dali já sabemos o que esperar.

Também por esta altura a Sara, taradinha das dietas como é, já quadruplicou a intensidade dos treinos no ginásio e anda de máquina calculadora no bolso a estimar as calorias de cada dentada de rabanada que possa vir a dar nas próximas semanas. Obviamente fez campanha intensa para que o jantar fosse marcado num desses bastiões do vegan-gluten-free que se multiplicam por aí. Por mim tudo bem, só tive de garantir que havia Super Bock. Check!

O Pedro ajudou-me (parece que este ano vem). Até mandamos mensagem à Carolina, a control freak que criou o grupo no Verão mas que graças a ela o pessoal vai-se juntar, para mudar o nome do grupo para “Super Bock Natal”. Não respondeu e ainda não mudou. Deve estar ao telefone com o Tomás, aquele tipo que está sempre pronto para a farra – e para a Super Bock, valha-nos isso! – mas que tem um defeito: perde-se até na rua onde mora. Ainda falta uma semana para o Jantar, mas o Tomás já deve ter ligado à Carol umas vinte vezes a pedir indicações. Não serve de nada, no dia, vamos estar todos à mesa à espera dele e a tentar explicar o caminho. Tão típico. Mas é bom rapaz. E isto é giro, mas é cansativo. Não fosse a Super Bock... Neste Natal, mais importante que jantar, é juntar os amigos. Que os nossos defeitos não impeçam encontros perfeitos!