Desde que o vídeo de 10 minutos chegou ao YouTube, Karen Huff Klein tem recebido incontáveis manifestações de apoio e solidariedade e até dinheiro.

As imagens, captadas dentro do autocarro onde viajam alunos do 7º ano de uma escola de Nova Iorque, mostram a americana, de 68 anos, sentada no seu lugar, enquanto ouve os impropérios e ofensas proferidos por quatro dos jovens. Percebe-se que os rapazes em causa lhe chamam "feia" e "gorda" e ainda lhe dizem que "não tem família porque todos se suicidaram para não estar perto dela" (Karen é viúva e o filho mais velho suicidou-se há 10 anos). A monitora tenta ignorar, mas acaba por tirar os óculos para limpar as lágrimas, o que lhe vale novos insultos.

A indignação na comunidade gerada por este vídeo é de tal ordem, que a polícia se vê obrigada a patrulhar o bairro onde vivem os alunos, uma vez que, apesar de as autoridades não terem divulgado as suas identidades, os seus nomes acabaram na Internet.

Um dos rapazes terá já recebido mais de mil ameaças de morte. 

O episódio ocorreu na última segunda-feira e foi filmado com o telemóvel por um dos alunos que seguia no autocarro. 

Uma das iniciativas de apoio a Karen Huff Klein foi a criação de um fundo que permitisse a esta avó de oito "as férias de uma vida".