Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Bellino e Ralph Lauren apostam em empreendimento de luxo para fazer Hamptons no Alentejo

Imobiliário

Vitor Oliveira / Flickr

Proposta de compra liderada por Ricardo Bellino, ex-sócio de Donald Trump no Brasil, avança com €100 milhões para projeto imobiliário entre as praias da Comporta e da Galé, em parceria com a empresa de artigos de luxo

Rui Antunes

Rui Antunes

Jornalista

O empresário brasileiro Ricardo Bellino, em parceria com o grupo Ralph Lauren, quer transformar a Herdade do Pinheirinho, no concelho de Grândola, numa espécie de Hamptons - o retiro de luxo junto à praia onde os milionários de Nova Iorque gostam de passar o fim de semana e as férias. A ideia é aproveitar o estatuto do estilista americano para promover um estilo de vida ultraseletivo, com atividades sociais e desportivas ligadas ao golfe, aos cavalos e à cultura, capazes de seduzir a nata da sociedade portuguesa e a elite estrangeira que por cá anda.

“Não queremos criar uma espécie de Disneylândia Ralph Lauren, com produtos da marca por todo o lado, até porque o nosso público-alvo não iria gostar”, esclarece Ricardo Bellino. “O que desejamos é quebrar a sazonalidade da região com iniciativas ao longo de todo o ano, e aí a Ralph Lauren será importante para captar os torneios de golfe e de pólo ou trazer exposições, por exemplo a da sua conhecida coleção de automóveis antigos.” O grupo de lifestyle terá um contrato de licença, sendo responsável pelo conceito de design, mobiliário e acessórios, além de ações de marketing e vendas, mas sem compromissos de investimento, explica Bellino.

Ricardo Bellino

Ricardo Bellino

Ex-sócio de Donald Trump em negócios imobiliários no Brasil, o empresário não só confirma à VISÃO ter apresentado uma proposta de compra da herdade, 25 quilómetros a sul da Comporta, como se mostra convicto de que sairá vencedor do concurso. Com o suporte do BTG Pactual, um banco de investimento brasileiro que pretende iniciar atividade em Portugal, Bellino justifica a confiança com o facto de ter feito uma oferta que estima ser “30% acima do valor de mercado”. A valorização costuma ser dessa ordem em projetos imobiliários associados a marcas de luxo, como são exemplos a Giorgio Armani, a Bulgari ou a Porsche, dos Estados Unidos da América à China, passando pela Europa.

Depois de visitar a Comporta a convite da família Espírito Santo, “já lá vão uns anos”, o investidor nascido no Rio de Janeiro logo desafiou a empresa Ralph Lauren para uma parceria do género na região. Conhecido por criar oportunidades de negócio improváveis, viu todo o plano cair por terra perante o fim do império de Ricardo Salgado. Em 2017, voltaria à carga para negociar com Pedro Almeida, mas este potencial comprador da Comporta ficaria pelo caminho. “Decidi então que iria conseguir nem que fosse por raiva”, brinca Ricardo Bellino.

A mudança de estratégia, com a procura de um terreno na mesma linha de praia mas não necessariamente no refúgio de anos da família Espírito Santo, pode agora dar frutos. A Herdade do Pinheirinho, entre a Comporta e a Galé, está a ser vendida pelo Novo Banco, na sequência de um incumprimento do crédito por parte dos anteriores proprietários. O projeto imobiliário a ela agregado contempla um hotel, moradias de 300 e 600 m2, e um campo de golfe.

A proposta encabeçada pelo empresário brasileiro rondará os €100 milhões, incluindo o projeto do empreendimento de luxo, mas haverá, pelos menos, outras duas em cima da mesa. O processo deverá ficar fechado durante o mês de julho.

CONHEÇA A NOVA EDIÇÃO DIGITAL DA VISÃO. LEIA GRÁTIS E TENHA ACESSO A JORNALISMO INDEPENDENTE E DE QUALIDADE AQUI