Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ano de grandes mudanças

Imobiliário

2019 marca o ano da mudança no setor imobiliário. A instabilidade fiscal e legal causada pelas alterações à lei das rendas e nos escalões do IMI deu origem a uma retração no mercado imobiliário. Mas as oportunidades continuam a surgir.

As novidades ao nível das alterações na lei das rendas, das mudanças nos acordos de residentes não-habituais, a mexida nos escalões de IMI, a chegada dos REIT (Real Estate Investment Trusts), bem como a proibição de alojamento local em determinadas zonas de Lisboa e Porto estão a ter inevitáveis consequências no que toca à motivação dos investidores nacionais e internacionais. Como resultado desta instabilidade fiscal e legal, já se nota a retração no mercado imobiliário, tanto na promoção como no investidor que procura rendimento.

Questionada sobre o impacte destas alterações no mercado, a Quintela e Penalva – Real Estate (QP) mostrou preocupação. Mas há 5 anos que a consultora imobiliária tem adotado uma estratégia de flexibilidade e adaptação às mudanças, desenvolvendo a sua atividade em equipas multidisciplinares e direções consolidadas, fazendo um forte investimento no marketing e na criação de um departamento internacional na expectativa de encontrar novos mercados de investidores. Neste sentido, Francisco Quintela, um dos fundadores da QP, destaca “a aliança estratégica e em exclusividade com um grande player internacional, a Knight Frank”.

O mercado de arrendamento é outro foco estratégico desta imobiliária que continua a apostar nesta área – com a criação de um departamento inteiramente dedicado a ele – em virtude de a oferta de produto novo ter “quase desaparecido” no centro das cidades. Alterações no mercado não significam, no entanto, mudanças negativas. “Espera-se que [estas mudanças] garantam a estabilidade dos instrumentos políticos e fiscais, que no final vão ser positivos para os investidores estrangeiros e, em resumo, para a totalidade dos portugueses”, conclui Francisco Quintela.