Hong Kong, China, 30 jun (Lusa) -- Um jornalista de Hong Kong interpelou na antiga colónia britânica o presidente chinês Hu Jintao sobre a repressão militar chinesa na Praça de Tiananmen em 1989.

O jornalista do diário Apple Daily acabaria retido cerca de 15 minutos por vários elementos de segurança, que o acusaram de ter feito barulho e quebrado as regras.

O presidente Hu Jintao estava a visitar um novo terminal de navios de cruzeiro quando o jornalista, falando em voz alta e atrás de um cordão de seguranças, lhe perguntou se estava ciente das preocupações da população da antiga colónia britânica sobre a questão do massacre de Tiananmen em 1989 em que centenas de pessoas foram mortas.