As imagens de  Paul Marshallsea a agarrar a cauda do tubarão, que apareceu a nadar perto de crianças numa praia australiana, em janeiro deste ano, correram mundo e o turista britânico, de 62 anos, foi considerado um herói. Mas a façanha teve um preço: a instituição de solidariedade social, dedicada a crianças, onde trabalhava, despediu-o. Tudo porque o herói improvisado estava de baixa quando viajou para a Austrália, para umas férias de dois meses.

Apesar de a baixa ser devida a stress no trabalho, os responsáveis da instituição consideraram que o funcionário tinha sido desonesto. "Apesar de incapaz para trabalhar estava bem o suficiente para viajar para a Austrália e, de acordo com imagens recentes, agarrar a cauda de um tubarão e escapar de ser mordido por ter saltado rapidamente".

"O que é que vou fazer agora", questiona-se Paul Marshallsea, segundo o Daily Telegraph. "Não há muita procura por lutadores de tubarões em Merthyr Tydfil", irozina.