O segundo comandante nacional da Proteção Civil, José Codeço, recusou que tenha havido falta de coordenação no combate ao incêndio que desde quarta-feira lavra na serra algarvia, sublinhando que houve "situações que impossibilitaram" o seu domínio.

O incêndio florestal, que deflagrou em Tavira e se estendeu a São Brás de Alportel foi declarado como dominado durante a tarde de sábado e a probabilidade de a área afetada pelas chamas se alargar "é muito reduzida", segundo o responsável.

Um despiste de um veículo tanque dos bombeiros municipais de Abrantes provocou uma vítima mortal, em Vale de Cortiças, Bemposta. 

A viatura em que seguia a bombeira que morreu no acidente dirigia-se para o incêndio que está a lavrar em Abrantes, na freguesia de Vale das Mós. 

O segundo bombeiro que seguia na viatura saiu ileso e está em estado de choque.