Bissau, 11 Dez (Lusa) - O ministro da Justiça da Guiné-Bissau, Mamadu Djalo Pires, disse hoje que a maior fragilidade do país no combate ao narcotráfico é no arquipélago dos Bijagós, utilizado como depósito de droga pelos traficantes antes de chegarem ao continente.

"A maior fragilidade que nós temos é nas ilhas, muitas delas desabitadas, mas ainda assim os narcotraficantes utilizam-nas como depósito e depois transportam (a droga) para o continente", afirmou o ministro da Justiça guineense, em declarações à Agência Lusa.

"Por outro lado, mesmo naquelas que são habitadas a presença do Estado é fraca, ou em alguns casos inexistente", salientou.