Pouco depois das 21h00 (20h00, hora de Lisboa), o público entusiasmado soletrou as letras da palavra "Liberdade" e as peças de poliestireno pintadas caíram de ambos os lados da Porta de Bradenburgo iluminada, e que outrora esteve cercada pelo Muro.

Coube ao antigo presidente polaco e ex-líder do sindicado Solidarnosch Lech Walesa, um dos actores-chave da queda do comunismo no Leste europeu, ter a honra de empurrar a primeira peça do dominó.