Lisboa, 30 jun (Lusa) - O julgamento do caso João Pinto prossegue na segunda-feira, com a acareação entre José Veiga, Luís Duque e Rui Meireles, devido a diferentes versões dos arguidos, acusados de alegada fraude fiscal na contratação do futebolista pelo Sporting, em 2000.

Na audiência na 6.ª Vara do Tribunal Criminal de Lisboa, com início às 10:00 horas, Luís Duque, presidente da Sporting SAD na altura da transferência de João Pinto, e Rui Meireles, diretor do departamento financeiro da estrutura acionista do clube, serão confrontados com as declarações de José Veiga na última sessão.

A 25 de junho, José Veiga responsabilizou o responsável pelo departamento financeiro do Sporting em 2000 pela alegada fraude fiscal na contratação do futebolista João Pinto, esquema que o Ministério Público (MP) entende que lesou o Estado em quase 700.000 euros.