O chefe-de-fila da RadioShack na corrida, de 32 anos, disse que "rejeita formalmente" ter consumido alguma substância ilícita e que pediu a contra-análise à amostra "B".

"Se esta análise confirmar o primeiro resultado, uma queixa vai ser apresentada contra uma pessoa não identificada por envenenamento", referiu Frank Schleck, num comunicado enviado aos órgãos de comunicação social luxemburgueses e cuja autenticidade do seu conteúdo foi confirmada pelo porta-voz da RadioShack à agência AP.