Quatro anos depois do oitavo lugar em Pequim 2008, Pedro Fraga e Nuno Mendes regressam, sábado, 4 de agosto, às 12.10, a uma final olímpica. Mas desta vez é uma final A, com apenas seis concorrentes. E com francas hipóteses de lutarem pelas medalhas em double scull, já que metade dos concorrentes irão subir ao pódium. Eis cinco razões que ajudam a explicar o êxito desta dupla de remadores. 

1. Forte união - Pedro Fraga e Nuno Mendes, de 29 e 28 anos, ambos licenciados em Educação Física e com um percurso sempre semelhante no remo, são uma dupla muito unida, com um espírito de equipa fortalecido também pelas contrariedades que tiveram que ultrapassar. Em 2007, por exemplo, chegaram a ser excluídos da seleção nacional por quererem seguir um plano de treinos autónomo com vista aos Jogos de Pequim. Depois na capital chinesa, embora estivessem privados do seu treinador, conseguiram atingir a final B e classificarem-se no 8.º posto da geral. Desde então, têm tido uma preparação sem interferências. E com os resultados que se veem, com um 6.º lugar no Mundial de 2010 e um 2.º no Europeu do mesmo ano, por exemplo.

2. Treinador entusiasmado - O holandês Mark Emke foi uma escolha de Pedro Fraga e Nuno Mendes. Após o Europeu de 2010, e na sequência de contactos anteriores, perguntaram-lhe se ele não queria treiná-los. Emke, que tinha decidido deixar o remo para se dedicar à sua profissão de engenheiro hidrográfico, aceitou. "Senti que valia a pena e que eles tinham todas as condições para ir longe. São dois atletas extraordinários", disse à VISÃO. Aos poucos, começou a introduzir pequenas mudanças na forma da dupla competir. Nem sempre com bons resultados, reconhece. "Mas agora, aqui em Londres, finalmente as coisas estão a resultar. Estamos a ver o resultado desse trabalho", disse, com um sorriso sincero após a meia-final.

3. Tácticas variadas - Como dupla de nível mundial, Pedro Fraga e Nuno Mendes sabem jogar também mentalmente com os seus adversários. Nos Jogos de Londres, por exemplo, iniciaram a primeira regata em grande velocidade, ganhando então um avanço que lhes permitiu gerir o final. Nas meias-finais, fizeram ao contrário: arrancaram mais lentos e depois usaram o seu poderoso sprint final e, em 300 metros, asseguraram a classificação. "A este nível temos que jogar mentalmente com os adversários", diz Pedro Fraga.

4. Apuro físico - Os testes físicos a que se sujeitam regularmente, indicam que Pedro Fraga e Nuno Mendes são dois atletas de exceção. "Têm uma capacidade aeróbica absolutamente notável", diz o treinador Mark Emke. "O Pedro Fraga, então, é um atleta de top mundial", diz um dirigente da missão olímpica portuguesa que os conhece bem.

5. Em boas mãos - O fisioterapeuta Nuno Nogueira é o outro elemento inseparável da dupla. Antes e depois das provas, foi ele que, ao longo dos últimos quatro anos, sempre cuidou dos físicos "excecionais" de Pedro Fraga e Nuno Mendes. "Se há coisa que posso destacar neles é que têm uma capacidade de recuperação formidável", disse Nuno Nogueira à VISÃO, garantindo dessa forma que o esforço da meia-final não terá reflexos na final de sábado.

 

 Para adquirir o 'Portugueses nos Jogos Olímpicos' em PDF, clique aqui: http://www.assineja.pt/TemplateDetalheGrupos/tabid/84/itemID/EBOOK/IdTipoItem/2/GrupoID/1/Default.aspx


Para adquirir o 'Portugueses nos Jogos Olímpicos' em formato Kindle, clique aquihttp://www.amazon.com/Portugueses-Ol%C3%ADmpicos-Portuguese-Edition-ebook/dp/B008OICNXM/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1343749370&sr=8-1&keywords=%C2%91Portugueses+nos+Jogos+Ol%C3%ADmpicos%C2%92  

Pode adquirir o 'Portugueses nos Jogos Olímpicos' em formato Kindle em qualquer plataforma. Para descarregar a aplicação necessária, clique aqui: http://www.amazon.com/gp/feature.html?ie=UTF8&docId=1000493771