A vaga de frio que atingiu a Europa já fez mais de 220 mortos. Os últimos números referem 101 mortos na Ucrânia, 37 na Polónia, 22 na Roménia e quase 30 em diversos outros países, em apenas uma semana. As vítimas são quase sempre sem-abrigo, apanhados numa das piores vagas de frio das últimas décadas na Europa.

As temperaturas atingiram valores negativos em Portugal continental, devido à ação de um anticiclone localizado na Europa Central que transporta uma massa de ar muito frio e seco.

Na Ucrânia registaram-se temperaturas de 32 graus negativos. O último balanço oficial dá conta de 122 mortos desde o passado dia 27 de Janeiro. O número de vítimas mortais na Polónia devido ao ascende a 45. Segundo as autoridades locais, a maior parte das vítimas são sem-abrigo, a maior parte das vezes alcoolizados, que estão a enfrentar temperaturas muito baixas, que chegam aos 27 graus negativos.

Em Itália, a última semana foi uma das mais frias dos últimos 27 anos e a neve chegou a Roma nas últimas horas (como é possível ver na nossa galeria de imagens), dois comboios de passageiros ficaram presos numa montanha quando os carris gelaram com temperaturas de -30ºC, as 280 pessoas que seguiam a bordo foram resgatadas após várias horas de espera.

Na edição online da VISÃO escolhemos algumas imagens da Suíça, Alemanha, Itália, alguns cidadãos corajosos que mergulharam nas águas geladas do rio Vltava em Praga, na República Checa, e fotografias de algumas ações de apoio aos sem-abrigo em Paris. 

Em Lisboa algumas estações de Metro mantiveram-se abertas durante a noite para receber pessoas sem-abrigo.