No dia em que o Diário Económico avança que os setores da restauração e hotelaria estão a preparar uma alternativa, que permite pagar os serviços através do telemóvel, para evitar as taxas decorrentes dos pagamentos com cartão, fonte oficial do Ministério das Finanças garante à agência Lusa que a Inspeção Tributária vai estar atenta aos estabelecimentos que deixem de de ter pagamentos com cartões multibanco ou com restrição ou redução significativa dos seus movimentos.

Na terça-feira, o Pingo Doce confirmou que a partir de setembro só irá aceitar o pagamento das compras com cartão de débito ou de crédito na sua rede de lojas a partir dos 20 euros.

Em causa, segundo a empresa, estão as elevadas comissões aplicadas aos retalhistas pela utilização da rede de pagamento automático. O tema é antigo e poderá haver mais comerciantes que avancem com medidas semelhantes.