Hosam Maher Husein Smadi foi acusado de tentativa de utilização de uma arma de destruição em massa e o seu comparecimento inicial perante um tribunal federal está previsto para esta sexta-feira.

O jordano vivia ilegalmente nos Estados Unidos e "manifestou várias vezes o seu desejo de efectuar a Jihad de maneira violenta", segundo o comunicado, que acrescenta o suspeito era alvo de uma vigilância constante.

O FBI (polícia federal) montou uma operação de vigilância na qual agentes à paisana tentaram várias vezes dissuadir Smadi de cometer actos violentos, sem sucesso.

O seu projecto de atacar um arranha-céus de Dallas com recurso a um engenho explosivo foi neutralizado pelos agentes, que se faziam passar por seus cúmplices, assegurando que "a bomba" fosse inofensiva.

Em qualquer momento a população esteve em perigo durante esta operação, indica o comunicado.

"A principal prioridade do FBI e do departamento da Justiça é impedir um novo atentado terrorista nos Estados Unidos", recordou num comunicado o procurador federal, James Jack.

"A identificação e a detenção deste acusado, que agia sozinho, recorda-nos que há entre nós pessoas que nos querem prejudicar gravemente", comentou.