Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Dez 'loucos' anos!

Espiral do Tempo

  • 333

2013 é ano de celebração para aquele que é um dos mais inconfundíveis relógios da casa Franck Muller: o Crazy Hours cumpre uma década de vida, mas continua a surpreender tudo e todos graças à divertida e original complicação relojoeira que está na base do seu aparentemente caótico mostrador.

espiraldotempo.com

A Franck Muller celebra em 2013 o 10º aniversário do Crazy Hours, um modelo que surpreende graças à sua divertida e original complicação relojoeira.



A história do Crazy Hours remonta a 2003, quando a Manufactura Franck Muller apresentou um conceito totalmente inovador na sequência da abordagem filosófica do irreverente mestre genebrino à temática do tempo. O original relógio apresentava os algarismos numa completa desordem, mantendo em simultâneo a correcta indicação do tempo graças a um mecanismo de horas saltantes: em vez de seguir a habitual rotação, o ponteiro das horas saltava de maneira aparentemente aleatória no mostrador, enquanto o ponteiro dos minutos se movia de modo convencional.



Segundo a marca, a criação do Crazy Hours teve a sua origem numa viagem que Franck Muller fez às Ilhas Maurícias e durante a qual o mestre relojoeiro helvético se apercebeu de que todas as suas férias eram constantemente pontuadas por regras. Desta forma, Franck Muller resolveu criar um relógio que funcionasse segundo o princípio de contrariar a inexorabilidade do tempo e que oferecesse um toque de irreverência ao quotidiano.



Atualmente, a Franck Muller dispõe de um portefólio recheado de relógios Crazy Hours, entre modelos femininos e masculinos, abordados de inúmeras formas estéticas - mas todos com o aparentemente anárquico mostrador. Uma das mais recentes versões é o Franck Muller Cintrée Curvex Tourbillon, que junta o movimento hipnótico do turbilhão à animação das horas saltantes.

Descubra no site da Espiral do tempo mais imagens do Franck Muller Cintrée Curvex Crazy Hours Tourbillon