Exame

Siga-nos nas redes

Perfil

Morreu Paulo Nunes de Almeida, presidente da AEP

Exame

Rui Duarte Silva

Em maio passado tinha sido condecorado pelo Presidente da República com a Grã-Cruz da Ordem de Mérito Empresarial.

O presidente da Associação Empresarial de Portugal (AEP), Paulo Nunes de Almeida, morreu esta quinta-feira, 4 de julho aos 60 anos, vítima de doença prolongada. Segundo o Expresso, que avançou a notícia, o líder empresarial tinha sido internado na segunda-feira no IPO do Porto em estado já debilitado.

Considerado um dos responsáveis pela revitalização e modernização da indústria têxtil em Portugal, foi o primeiro presidente da ATP, a associação representativa daquele setor.

"O país perde um cidadão empenhado, toda a vida, na modernização da economia e na vitalidade do tecido empresarial, e eu perco um amigo, pois tive a grande honra e o grato prazer de ter sempre contado com o seu conselho sensato e próximo," recordou o ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, em comunicado.

"Para além do seu papel como dirigente da AEP e enquanto dirigente associativo empenhado no diálogo social, relembro a claridade da sua personalidade. O seu empenho como promotor de inovação e defensor da mobilização de todos na qualificação de pessoas e instituições destacou-se num nível muito elevado," afirmou, também em comunicado, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva.

Paulo Nunes de Almeida nasceu no Porto a 24 de março de 1959 e era licenciado em Economia pela Universidade do Porto. Começou a sua vida profissional em 1982 no então Banco Português do Atlântico. Desde 1984 dedicou-se à atividade empresarial e a partir de 1986 e durante dez anos foi vice-presidente da Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), que também fundou.

Segundo a Lusa, do seu currículo constam ainda cargos na Associação Comercial do Porto e no Conselho Geral da CIP - Confederação Empresarial de Portugal. Era ainda administrador não executivo da Flexdeal, a primeira SIMFE do País e presidia ao Conselho Fiscal do Futebol Clube do Porto e da Futebol Clube do Porto – Futebol SAD.

Em maio passado tinha sido condecorado pelo Presidente da República com a Grã-Cruz da Ordem de Mérito Empresarial, durante as comemorações do 170.º aniversário da AEP.