Exame

Siga-nos nas redes

Perfil

Xerox destaca-se como a Melhor Empresa para Trabalhar

Exame

Diana Tinoco

A liderança do ranking vai este ano para a Xerox Portugal, seguindo-se a Unbabel e a Edge. Conheça o que levou à vitória destas empresas

Xerox, Unbabel e Edge. São estas as três empresas que ascenderam ao pódio do Prémio Melhores Empresas para Trabalhar 2018, atribuído pela revista Exame em parceria com a consultora Everis e a escola de negócios AESE. A revista acabou de divulgar o ranking de 2018 dos 100 empregadores que mais se destacam no país mediante a opinião dos seus próprios trabalhadores, estudo este promovido pela Exame há cerca de 18 anos e que continua a ser a maior análise do género realizada no território português.

A Xerox, depois de alguns anos de interregno, voltou este ano a participar no estudo e ascende diretamente à primeira posição da lista. A filial portuguesa da multinacional ligada à área das fotocopiadoras e impressoras destacou-se entre todas as concorrentes de 2018: além de liderar o ranking ganhou ainda o prémio especial de melhor equilibro entre a vida profissional e vida pessoal. Apesar de ser uma sucursal e obedecer às boas práticas da casa-mãe, a empresa portuguesa tem liberdade na aplicação das estratégias de Recursos Humanos, pelo que é considerada até uma das filiais de todo o grupo com os melhores resultados nesta área. José Esfola, diretor-geral, refere a propósito que esta filial é, aliás, uma das melhores subsidiárias do grupo em várias dimensões, nomeadamente nos resultados do próprio negócio.

Segundo Maria Alexandra Pires, diretora Ibérica de Recursos Humanos da Xerox Portugal, na base de toda a estrutura está a comunicação interna, pois “não temos medo de comunicar, seja o que é bom, seja o que é menos bom”. Esta abertura na partilha de informação cria laços entre a equipa de quase 120 elementos. Sediada num edifício próprio construído há 18 anos, próximo do Parque das Nações, em Lisboa, remodelou recentemente as suas instalações para facilitar a comunicação visual e tornar, assim, os espaços de trabalho – agora em open space - mais colaborativos. Nas instalações podemos ainda encontrar um refeitório, com esplanada virada para o rio, um ginásio com aulas de pilates, ioga, entre outras, piscina com professor duas vezes por semana, além de gabinete médico, com medicina do trabalho e medicina curativa, e psicóloga. Estes benefícios enquadram-se numa política mais alargada a pensar no bem-estar de cada trabalhador e ainda promover o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, área em que a empresa se destaque neste prémio.

Na Xerox Portugal existe a possibilidade de horário flexível e uma política de parentalidade responsável, que inclui, por exemplo, acordos com colégios próximos da sede, três dias de apoio à família sem justificação formal, entre muitas outras medidas.

Unbabel e Edge, as seguintes no Top 3

Fundada em Portugal por Vasco Pedro, atual CEO, a Unbabel é uma plataforma de tradução humana suportada em inteligência artificial e que, com uma equipa próxima dos 150 colaboradores, já está presente, além de Lisboa, em Nova Iorque, São Francisco e Londres. Atrair talento a nível global é um enorme desafio para a empresa, que contratou, desde o início de 2018, cerca de 60 novos colaboradores. Este número, que representa cerca de um terço do total da equipa, contribuirá para manter o aumento das receitas, que triplicaram em 2017 e seguem, para já, o mesmo rumo em 2018. Segundo Vasco Pedro, em Portugal há muito talento, mas não é suficiente para as necessidades da empresa pelo que 40% da equipa não fala português. Outro grande desafio que surge a par com o crescimento acelerado da organização é manter a paixão e a cultura de proximidade, e para isso, a as atividades que organiza semanalmente promovem o convívio sob as mais diversas formas. A prática do surf, por exemplo, é um símbolo desta empresa que nasceu precisamente durante uma viagem de surf de um grupo de amigos.

A Edge, consultora em tecnologias de informação, foi fundada há 11 anos e pertence ao Grupo Connect Enterprises, com sede no Parque das Nações, em Lisboa. Tem hoje 163 colaboradores mas cerca de 80% estão deslocados no cliente. Foi para dar resposta às necessidades de pertença destes colaboradores e garantir a satisfação de quem não convive todos os dias com os colegas de empresa, que a Edge, liderada por Rita Silva, criou, no início de 2018, uma nova função na empresa: a de gestor de carreira. O gestor de carreira é um elemento proativo, que recolhe informação para identificar casos problemáticos de insatisfação com a devida antecedência e que procura rapidamente dar-lhes resposta. Além disso, a consultora aposta nas estratégias de headhunting interno e dá prioridade à mobilidade dentro de portas. Promove ainda uma cultura de proximidade, onde todos podem falar sobre tudo, e para relaxar do stress diário, e sempre que necessitem, podem usufruir de uma sala de lazer com mesa de pingue ponge, de matraquilhos e um saco de boxe.

A lista completa das 100 empresas distinguidas, bem como as conclusões gerais do inquérito deste ano, podem ser vistas na revista EXAME de Novembro, a chegar às bancas de todo o país.