Exame

Siga-nos nas redes

Perfil

E vão duas: Amazon também já vale mais de um bilião

Exame

Quinn Rooney/ Getty Images

O setor tecnológico continua a conquistar recordes em Wall Street. Num ano, a capitalização bolsista da Amazon mais do que duplicou.

Depois da Apple, agora a Amazon. Em menos de um mês, a empresa de comércio eletrónico é a segunda a juntar-se ao clube dos bilionários norte-americanos, ao alcançar uma capitalização bolsista de mais de um bilião de dólares. Foi esta terça-feira, quando os títulos da empresa liderada por Jeff Bezos quebraram a barreira dos 1 000 000 000 000 de dólares.

As ações da companhia já estiveram a valorizar mais de 2% na sessão de hoje, alcançando o valor máximo de 2 050,50 dólares por título na praça de Nova Iorque.

Só num ano, segundo o Financial Times, a empresa de Bezos viu a sua valorização em bolsa reforçar-se em 520 mil milhões de dólares, mais do que duplicando em capitalização. Desde o início do ano a empresa valorizou 75% em bolsa.

Segundo o The Wall Street Journal, o gigante do comércio eletrónico tem provado que o investimento feito em áreas que vão da saúde até à entrega de mercearias está a dar resultados, ao mesmo tempo que mantém uma disciplina financeira e atinge resultados positivos recorde.

“Estão a investir muito em todas estas coisas para construir e reforçar as suas vantagens competitivas,” defende Michael Lippert, do Fundo Opportunity.

Com a marca obtida esta terça-feira, também os bolsos do fundador Jeff Bezos ficam mais "recheados": a sua participação de 16% na companhia está assim avaliada em 160 mil milhões de dólares.

A primeira empresa a alcançar um bilião de dólares de capitalização bolsista nos EUA foi a Apple, há um mês. A primeira empresa a cruzar esta marca a nível internacional tinha sido a Petrochina, em 2007.