Exame

Siga-nos nas redes

Perfil

Banco CTT compra empresa de crédito automóvel por 100 milhões

Exame

Francisco de Lacerda, CEO dos CTT

Alberto Frias

Com a compra da sucessora da antiga BPN Crédito o banco ganha acesso a mais de 1.200 pontos de venda (os stands que trabalham com a empresa de crédito), o que potencia a venda cruzada de produtos da instituição.

O Banco CTT vai comprar a 321 Crédito - a antiga BPN Crédito, com atividade no crédito à compra de automóveis usados - um negócio avaliado em 100 milhões de euros e que deverá permitir diversificar a oferta de produtos por parte da instituição detida pelos CTT.

A aquisição à holding Firmus Investimentos deverá ficar concluída no primeiro trimestre de 2019 e exigir requisitos de capital adicional de 20 milhões de euros até 2020, a que se junta o “aumento de capital necessário para financiar o preço final da aquisição,” lê-se no comunicado enviado esta terça-feira à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O objetivo da compra, segundo a apresentação disponibilizada pelo banco detido pelos CTT, é diversificar o portefólio da instituição (permitindo a concessão de crédito especializado) e contribuir positivamente, já em 2019, para o EBITDA do banco. O risco de integração é “limitado” e a operação permite ainda otimizar e acelerar os rendimentos e rentabilidade do balanço o Banco CTT, defende a instituição.

No ano que vem a aquisição já deverá ajudar o Banco CTT a ter efeito positivo no EBITDA dos CTT, podendo o banco chegar a lucros em 2020 (com um contributo de cerca de 15 milhões de euros), estima a empresa postal.

A instituição vai ainda tomar posição nos créditos detidos pela AL Securitisation Limited (detida pelos mesmos acionistas) sobre a 321 Crédito, “aplicando para o efeito a liquidez do Banco CTT”, o que será feito “através de créditos acionistas, cujo capital nesta data corresponde a 30,6 milhões de euros”.

Com a compra o banco ganha acesso a mais de 1.200 pontos de venda (os stands que trabalham com a empresa de crédito), o que potencia a venda cruzada de produtos da instituição. O número total de clientes passará os 400 mil (cerca de 60 mil de produtos de crédito, que inclui os mais de 50 mil clientes que vêm da empresa comprada) e a carteira de crédito do banco engorda para mais de 450 milhões de euros no balanço (atualmente é de cerca de 150 milhões).

O número de colaboradores da 321 Crédito ascendia no final do ano passado a 104, segundo o relatório e contas da Firmus. O comunicado dos CTT não esclarece se serão integrados na totalidade no banco.

A 321 Crédito, quarto maior player do mercado, tem uma carteira de crédito líquida de cerca de 250 milhões de euros, 93% da qual alocada a empréstimos de carros usados. No ano passado a empresa teve uma quota de mercado de 9,2% no País, concedeu 133 milhões de euros em crédito e lucrou 7,9 milhões de euros, devendo alcançar um resultado líquido positivo de 9 milhões este ano, estima a empresa.

A compra, considerada um “passo lógico e importante” pela administração dos CTT, está sujeita a luz verde da Autoridade da Concorrência e Banco de Portugal e o preço a pagar pode sofrer alterações até à conclusão. Até ao final de junho o Banco CTT angariou mais de 350.000 clientes e mais de 730 milhões de euros em depósitos, lê-se ainda no comunicado.

A 321 Crédito foi o nome criado pela Cabot Square Capital e Eurofun em julho de 2015 para absorver os ativos da antiga BPN Crédito, reestruturada depois de ter sido comprada por aquelas duas sociedades no final de 2014 ao Estado por 36 milhões de euros. Na altura da apresentação com a nova designação, a empresa apresentava ativos líquidos de 120 milhões de euros, após se ter financiado em 100 milhões de euros nos mercados para desenvolver a atividade em Portugal.

No ano passado, segundo dados da ASFAC citados pela Firmus, o crédito automóvel cresceu 22.3% para os 2 069 milhões de euros de crédito financiado, sendo a maior parte (1 462 milhões) para compra de carros usados, negócio que subiu 28% comparado com 2016.