Exame

Siga-nos nas redes

Perfil

Estes são os mandamentos das empresas boas para trabalhar

Exame

Para Patrícia Carneiro, da Blip, além da flexibilidade, outra pedra basilar é a formação das pessoas

Rui Duarte Silva

Há regras fundamentais que as boas empresas para trabalhar nunca deixam de lado, mesmo em tempos de crise. “Pessoas em primeiro” é o lema que todas elas afirmam estar na base da sua estratégia. Conheça aqui alguns exemplos

Helena C Peralta

Mesmo que cada uma delas tenha os seus pilares, 
os seus valores, a sua forma de ver as boas práticas e as suas estratégias, todas as Melhores Empresas para Trabalhar têm uma coisa em comum: as suas pessoas estão em primeiro lugar. Este é o mandamento que todas referem como prioritário, pois sem as pessoas não existiria nem negócio nem empresa.

Mas será possível, pensará o leitor, que as empresas, que têm como objetivo prioritário gerar lucro, tenham mesmo uma genuína preocupação com a sua força de trabalho a ponto de a colocar em primeiro plano? As empresas que se candidatam 
e que ficam bem classificadas em rankings como o das Melhores Empresas para Trabalhar, realizado pela Exame em parceria com a Everis e a AESE, garantem que sim e enumeram alguns pilares em que assenta esta preocupação verdadeiramente assumida na cultura da empresa.

Vejamos alguns exemplos. A Blip foi a grande vencedora da edição do ano passado do prémio Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal, e esta tecnológica fundada no Porto há menos de uma década com apenas dez pessoas, 
e que conta atualmente com 300, acredita que na base das suas boas práticas está a flexibilidade, que é aquilo que permite manter um melhor equilíbrio entre a vida pessoal e a vida profissional dos seus colaboradores. Para Patrícia Carneiro, do departamento de Recursos Humanos da empresa, além da flexibilidade, outra pedra basilar 
é a formação das pessoas, fundamental para o desenvolvimento das suas competências e para que possam manter-se na vanguarda tecnológica. Tudo isto 
é complementado com a preocupação de garantir boas condições físicas de trabalho, já que a “Blip é a nossa segunda casa”, defende a mesma responsável.

A segunda classificada, a KW Business, empresa nortenha ligada à rede imobiliária americana, acredita que 
o envolvimento na gestão é um dos principais mandamentos para um negócio de sucesso. Patrícia Santos, team leader do grupo, argumenta ainda que a formação é também um dos pilares da rede, já que esta é, muitas vezes, vista como sendo uma empresa-escola. 
E, uma vez que estes são os seus valores base, Deus (qualquer credo) e a família estão à frente do trabalho, que surge em terceira posição. Para esta marca, o “negócio serve para sustentar uma vida que valha a pena viver”.

Envolver as pessoas na gestão

Por sua vez, a Hilti, terceira classificada no ano passado e vencedora em 2016, considera que é fundamental que as boas práticas reflitam bem os valores que a própria empresa reclama para si: integridade, coragem, trabalho de equipa e compromisso. Ricardo Costa, diretor de Recursos Humanos, entende que a auscultação que a empresa do Norte, especializada no comércio de materiais de construção, faz aos seus colaboradores é muito importante para ter um feedback sobre a sua satisfação. Depois, as iniciativas ligadas à flexibilidade e ao equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional são uma base de que a empresa não abdica, como, por exemplo, a redução de horário por motivos de saúde ou doença dos filhos. O acompanhamento, através de ferramentas específicas, do desenvolvimento dos seus colaboradores é outro aspeto importante nesta multinacional.

Em quarta posição do ranking de 2017 ficou a CA Seguros, empresa que entende que o alinhamento e a motivação de todos os colaboradores é fundamental para o sucesso. E, segundo nos revela Mónica Silva, diretora 
de Recursos Humanos, este alinhamento é feito mediante uma boa integração realizada através de medidas de acolhimento bem planeadas. Também o desenvolvimento de competências 
é uma peça-chave na estratégia da empresa, que investe muito em formação, até porque se trata de uma empresa certificada em qualidade. Por fim, 
a proximidade da gestão aos colaboradores, através de medidas como 
a de juntar estes colaboradores ao conselho de administração em pequenos-almoços organizados, é uma regra importante para a empresa, tal como 
a promoção geral do bem-estar das suas pessoas.

Os 11 mandamentos que 
sustêm uma boa empresa

Fomos falar com as Melhores Empresas para Trabalhar em 2017, em busca das práticas que lhes permitiram ter sucesso na gestão 
dos recursos humanos

1 - Flexibilidade, pois permite um melhor equilíbrio entre a vida 
pessoal e a profissional
2 - Formação, fundamental 
para o desenvolvimento pessoal 
e de competências
3 - Aposta em boas instalações, 
já que são como uma segunda casa
4 - Envolvimento na 
liderança da empresa
5 - Família em primeiro, 
trabalho vem depois
6 - Ouvir sempre os colaboradores
7 - Bom acolhimento e integração 
dos novos elementos
8- Celebrar sempre as vitórias 
e os dias importantes
9 - Incentivar a responsabilidade social
10 - Alinhamento e motivação 
de todos os colaboradores 
para um fim comum
11 - Preocupação geral com 
o bem-estar dos seus colaboradores

(Artigo publicado na VISÃO 1312 de 26 de abril)