Exame

Siga-nos nas redes

Perfil

Jerónimo Martins só vai usar energia renovável

Exame

A maior retalhista nacional anunciou esta segunda-feira, 21 de maio, a decisão de contratar 100% de eletricidade gerada exclusivamente por fontes renováveis. Decisão é "estratégica", garante em comunicado

Pingo Doce, Hussel, Jeronymo e Recheio vão passar a ser alimentados exclusivamente por eletricidade gerada por fontes renováveis, anunciou a Jerónimo Martins em comunicado enviado às redações. "Esta decisão traduz o forte compromisso do Grupo com o crescimento sustentável, mesmo quando isso representa aceitar – como é o caso – custos significativamente mais elevados", afirma na mesma nota Pedro Soares dos Santos, presidente do grupo. Contactada pela EXAME; fonte oficial da Jerónimo Martins não quis adiantar o valor destes custos. " As alterações climáticas e os fenómenos extremos e desastres naturais a elas associados constituem 3 dos 5 maiores riscos globais identificados pelo World Economic Forum em 2018. Não podemos ficar indiferentes a isto e há que passar daspalavras aos actos”, justifica o responsável na mesma nota.

A Jerónimo Martins reportou no final do mês passado lucros de 85 milhões de euros referentes ao primeiro trimestre do ano, com a Polónia a sustentar a atividade, e reforçou o compromisso com as questões ambientais. Segundo o site oficial da retalhista, esta terá conseguido reduzir o consumo de energia 8,1% por cada 1 000 euros de vendas. Com esta opção pela contratação de energia oriunda de fontes renováveis, a Jerónimo Martins pretende acabar com as missões de dióxido de carbono que resultam do consumo elétrico das suas insígnias - 190 mil toneladas em 2017, segundo nota oficial da empresa.