Exame

Siga-nos nas redes

Perfil

Taxa de desemprego cai para mínimo de 2008 no primeiro trimestre

Exame

Tiago Miranda

É preciso recuar quase dez anos para encontrar um valor semelhante. Há cinco trimestres seguidos que a taxa desce consecutivamente.

Portugal registou no primeiro trimestre do ano uma taxa de desemprego de 7,9%, o valor mais baixo desde o quarto trimestre de 2008, altura em que a taxa trimestral tinha ficado em 7,8%.

Entre Janeiro e Março a taxa reduziu-se em 2,2 pontos percentuais em termos homólogos (face ao mesmo trimestre do ano passado) e em 0,2 pontos relativamente ao trimestre precedente, anunciou esta quarta-feira, 9 de maio, o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo a mesma fonte, o número de pessoas desempregadas reduziu-se neste intervalo em 11.900 (ou 2,8%). Estavam sem emprego no final de março 410,1 mil pessoas, enquanto a população empregada ascendia a 4,8 milhões de pessoas.

A população ativa reduziu-se em 0,2% entre o último trimestre do ano passado e o primeiro de 2018, mas aumentou em termos homólogos – mais 34,8 mil pessoas, para um total de 5,22 milhões de indivíduos.

Este foi o quinto trimestre consecutivo de descida da taxa de desemprego. Desde o segundo trimestre de 2016, há quase dois anos, que a taxa não verifica aumentos em termos trimestrais.

No Programa de Estabilidade entregue pelo Governo o Executivo espera atingir uma taxa de desemprego anual de 7,6% no final de 2018, uma revisão em baixa dos 8,6% esperados aquando da entrega do Orçamento do Estado para este ano. Em 2017 a taxa de desemprego anual ficou em 8,9%.