Exame

Siga-nos nas redes

Perfil

Estudo ambiental viabiliza novo aeroporto do Montijo, mas indica impactes em várias áreas

Exame

Luís Barra

A ANA -- Aeroportos e Navegação Aérea vai entregar esta semana ao Governo o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) relativo ao futuro aeroporto do Montijo. Associação Zero diz que novo aeroporto deve ter Avaliação Ambiental Estratégica.

O Estudo de Impacte Ambiental (EIA) para o futuro aeroporto do Montijo viabiliza o projeto, mas aponta alguns impactes na fauna e flora locais que a ANA - Aeroportos e Navegação Aérea considera pouco significativos.

Segundo o Jornal de Negócios, o relatório de avaliação ambiental aponta já os elementos mais significativos do projeto, que, segundo o administrador da ANA Thierry Ligonnière, "são a fauna (como as aves) e, em muito menor importância, a flora, que têm de ser olhados com mais pormenor do que as outras vertentes".

"Sem surpresas no caso do Montijo", afirma o responsável citado pelo Jornal de Negócios, que acrescenta que o EIA conclui ainda por um "impacto pouco significativo na questão do ambiente sonoro" e não aponta situações onde os níveis ultrapassem os limites legais.

Zero diz que novo aeroporto deve ter Avaliação Ambiental Estratégica

Os ambientalistas da Zero defendem que a escolha da localização do novo aeroporto deve ser sujeita a uma Avaliação Ambiental Estratégica, mais abrangente do que o Estudo de Impacte Ambiental, e admitem pedir a intervenção da Comissão Europeia.

Numa reação à notícia divulgada hoje que indica que a ANA -- Aeroportos e Navegação Aérea vai entregar esta semana ao Governo o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) relativo ao futuro aeroporto do Montijo, a Zero considera que este é "um procedimento errado".

"Este é um processo errado que, face aos impactes no ordenamento do território e à necessidade de esclarecer e avaliar as consequências das necessidades futuras das infraestruturas aeroportuárias na região de Lisboa, deve ser obrigatoriamente sujeita a uma Avaliação Ambiental Estratégica", defende a associação ambientalista.

Lusa