Exame

Siga-nos nas redes

Perfil

TAP cancela 36 voos no aeroporto de Lisboa desde segunda-feira de manhã

Exame

\302\251 Michaela Rehle / Reuters

Companhia aérea não apresenta para já justificação para os cancelamentos das últimas horas. Desde as 00:00 de hoje ficaram por realizar quase duas dezenas de voos, sobretudo a partir de Lisboa.

A companhia aérea TAP cancelou 36 voos de e para aeroporto de Lisboa desde as 07:00 de segunda-feira, segundo a página da ANA-Aeroportos de Portugal, tendo a transportadora "lamentado" a situação sem apresentar por enquanto justificações.

A agência Lusa questionou a transportadora, que ainda não respondeu, sobre os motivos para dezenas de cancelamentos, uma situação que a RTP tinha noticiado no sábado.

"A RTP sabe que os pilotos da TAP estão a seguir à risca o que diz o Acordo da Empresa em relação às horas de descanso", numa posição que seria mantida até segunda-feira, segundo a mesma notícia.

A Lusa contactou na segunda-feira ao final da tarde fonte oficial do Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) sobre a referida recusa dos pilotos em trabalhar em dias de folga e de descanso semanal, mas fonte oficial recusou qualquer comentário sobre a iniciativa.

Segundo dados do site da ANA consultados pela EXAME, desde a meia-noite de hoje foram canceladas cerca de duas dezenas de voos. De ou para Lisboa foram canceladas 15 ligações (de Lisboa para Fortaleza, Ponta Delgada, Hamburgo, Porto, Rio de Janeiro, Budapeste; e voos para Lisboa a partir de Madeira, Porto, Lome, Frankfurt, Hamburgo, Amesterdão, Fortaleza, Ponta Delgada e Terceira). Foram ainda cancelados três voos de ou para o Porto (para Lisboa e Luxemburgo; e do Luxemburgo para o Porto).

Sobre os cancelamentos observados na página da internet da empresa gestora dos aeroportos nacionais, a "TAP lamenta os cancelamentos e está a atuar para minimizar os impactos junto dos seus passageiros", segundo uma resposta enviada à Lusa.

Na contabilização feita hoje, as ligações canceladas incluem destinos como Abidjan, Lome e Rio de Janeiro, além das regiões autónomas e várias cidades europeias.

Na página da transportadora na rede social Facebook foram escritas várias críticas aos cancelamentos, cuja justificação dada, segundos esses textos, é falta de tripulação, e aos inúmeros atrasos.

Há ainda testemunhos de filas longas para tentar resolver a situação.

No passado dia 15, os pilotos da reuniram-se em assembleia de empresa convocada pelo SPAC e decidiram mandatar a direção sindical para prosseguir as negociações com a companhia.

"Essas negociações têm a ver com matérias relacionadas com o regulamento de contratação externa e a atualização salarial", segundo um comunicado do SPAC divulgado após a reunião.

A assembleia dos pilotos da TAP teve como ordem de trabalhos a análise da "situação de incumprimento" pela TAP do Acordo de Empresa relativo ao regulamento de contratação externa (RERCE) e a atualização salarial, bem como medidas "para a resolução da situação de depreciação salarial dos pilotos".

Os pilotos tinham ainda na agenda a "adoção das medidas necessárias, incluindo o recurso a ação industrial".

com Lusa