Exame

Siga-nos nas redes

Perfil

Toys ‘R’ Us fecha nos EUA e negoceia venda de lojas em Portugal

Exame

DR

A situação de insolvência arrastava-se desde setembro e, nos últimos dias, a falha de pagamentos a fornecedores desencadeou a entrada em liquidação. Nos EUA e Canadá, porém, a empresa tem interessados na compra de algumas lojas.

O gigante de retalho de brinquedos Toys ‘R’ Us anunciou esta quinta-feira, 15 de março, que vai encerrar todas as 735 lojas nos Estados Unidos e Porto Rico, avançando para a liquidação das suas operações e para a possível venda da operação em mercados como Portugal. A decisão, transmitida aos investidores, põe fim a um processo que se arrastava desde setembro, com a insolvência da empresa, e ameaça agora milhares de postos de trabalho.

As operações internacionais - Austrália, França, Polónia, Espanha e Portugal -, vão continuar a funcionar até que seja encontrada uma solução, que pode passar pela venda a outros investidores. Em Portugal a rede tem nove lojas (quatro na Grande Lisboa, além das de Coimbra, Aveiro, Gaia, Matosinhos e Guimarães), a que se juntam mais de três dezenas em Espanha, segundo dados do site da empresa.

Esta manhã Jean Charretteur, o diretor-geral da empresa para a França e a Ibéria disse - citado pela Europe 1 - que decorrem negociações "com vários interessados" para a venda da unidade portuguesa, à semelhança do que acontece com os negócios em França, Espanha, Polónia e Austrália. Nos casos do Canadá, Ásia e Europa Central, onde o negócio deverá ser reorganizado e vendido, o processo de negociação está mais avançado, revela Charretteur.

A concorrência de gigantes do consumo online, como a Amazon, dos descontos de retalhistas como a Walmart e da menor apetência das crianças por brinquedos vieram degradar as contas da empresa nos últimos anos. Segundo a Bloomberg, o facto de a época de Natal passada não ter corrido tão bem quanto estava previsto e de a Toys “R” Us ter começado a falhar pagamentos a fornecedores nos últimos dias acabou por impossibilitar a recuperação da companhia e desencadear a decisão de liquidação nos EUA. A presença no Reino Unido também será descontinuada.

“Estou muito desiludido com o resultado, mas não já não temos apoio financeiro para continuar as operações nos Estados Unidos,” afirmou o CEO da companhia, Dave Brandon, acrescentando que se segue o fecho ordenado das lojas norte-americanas e a tentativa de reorganização e vendas das restantes a nível internacional.

Segundo o comunicado, a Toys “R” Us está em conversações com potenciais interessados para a venda de até 200 das lojas com melhor desempenho nos EUA, em conjunto com a operação no Canadá. A Bloomberg refere que um grupo liderado pela MGA Entertainment fez entretanto uma proposta pelas lojas deste mercado e que está a analisar lojas nos EUA.

A empresa tem às costas cerca de 5.000 milhões de dólares em dívida, parte da qual respeita aos 7.500 milhões de dólares levantados em 2005 pela Bain Capital, KKR & Co. e pela Vornado Realty Trust, quando compraram a companhia.

Em setembro do ano passado a empresa tinha quase 65 mil funcionários e quase 2.000 lojas (entre estabelecimentos próprios e licenciados) em 38 países.

(notícia atualizada às 13:13)