A VISÃO apurou que a Finertec foi investigada no âmbito da Operação Furacão, na sequência de suspeitas de fraude e evasão fiscal. 

A equipa do procurador Rosário Teixeira investigou também o  Banco Fiduciário Internacional (BFI), com sede em Cabo Verde, que aparece nos registos oficiais como o único acionista da Finertec. 

Segundo fonte policial, já foram constituídos três arguidos.  Os factos em investigação remontam a 2006, dois anos antes da entrada em funções de Miguel Relvas. 

Na edição desta semana da VISÃO reconstituímos os meandros complexos de uma empresa, sediada em Lisboa, com ligações a Angola.

A reunião que Relvas manteve com a Ongoing, onde estava Jorge Silva Carvalho, conhecida na semana passada, puxou o fio à meada 

  • LEIA A HISTÓRIA COMPLETA NA VISÃO DESTA SEMANA