Agrupados num movimento chamado "Verdade Académica", os ex-alunos da Lusófona referem, numa nota divulgada esta sexta-feira, que os esclarecimentos devem ser prestados rapidamente, já que a questão "vem colocar em causa a reputação de todos quantos, no decorrer dos seus estudos, efetivamente se esforçaram, contribuindo para o crescimento, bom-nome e internacionalização de uma instituição de ensino superior".

O movimento, que os ex-alunos afirmam ter sido criado de forma espontânea e integrar "dezenas de antigos estudantes das várias instituições" do grupo Lusófona, pretende ainda que haja uma intervenção célere do Ministério da Educação.