Atenas, 15 jul (Lusa) -- A maioria dos cidadãos gregos defende que o Governo devia negociar com Bruxelas as condições impostas para a ajuda financeira, mesmo que isso possa significar a saída do euro, segundo uma sondagem publicada hoje no semanário grego To Vima.

De acordo com a sondagem, 73,9 por cento dos gregos querem que as autoridades nacionais insistam na renegociação das condições impostas para o resgate, admitindo o risco de sair da moeda única, enquanto apenas 15,5 por cento defende que o Executivo deve cumprir os compromissos assumidos.

A renegociação das imposições do resgate, no valor de 130 mil milhões de euros, é um dos objetivos do Governo tripartido grego, que pretende um alargamento do prazo para cumprir a meta de redução do défice público.